Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Uma boa sugestão, invista na informação

Angola /
24 Mai 2022 / 14:11 H.
Vânia Delgado

O investimento na criação de equipas e estruturas da chamada “Inteligência de Negócio”, permite a quem tem que tomar decisões que se foque nisso mesmo, e não na produção infindável de tabelas e informação, não libertando tempo para o mais importante: “Que decisões tomar com base nos dados que dispomos?”.

A Agilidade nas organizações, e na forma como estas abordam os seus processos de transformação digital é um dos temas do dia, para os quais procuramos todos as melhores abordagens. Não podia por isso concordar mais com o tema central da próxima edição do Programa Ser, dedicado ao tema da Transformação Ágil.

O primeiro passo está dado. O debate vai ser extenso e vai por as empresas e os profissionais a discutir as diferentes variáveis inerentes a um processo de transformação ágil e digital numa Organização. Entre estas variáveis, estão a tecnologia, as pessoas, os processos, a metodologia, as lideranças ou a experiência de cliente. Todos sem excepção são cruciais, mas em todos, e na tomada de decisão há que investir na Informação.

A Informação, os dados e a sua análise são hoje uma ferramenta essencial para as empresas. A chamada gestão data driven agrega valor, e entrega benefícios muito concretos, dos quais destaco alguns:

· Maior assertividade nas decisões com base em dados objectivos;

· Maior probabilidade de antecipar tendências, através da utilização inteligente de dados e da geração de insights poderosos;

· Antecipação de hipotéticos cenários de risco evidenciados numa análise consistente de dados e de histórico;

· Melhorar processos operacionais num curto espaço de tempo, através de uma análise e monitoramento de dados operacionais em tempo real, permitindo uma intervenção rápida;

O investimento na criação de equipas e estruturas da chamada “Inteligência de Negócio”, permite a quem tem que tomar decisões que se foque nisso mesmo, e não na produção infindável de tabelas e informação, não libertando tempo para o mais importante: “Que decisões tomar com base nos dados que dispomos?”.

Voltando ao debate da transformação Ágil, e da importância da Análise de dados, e no contributo que vou ser desafiada a dar nos primeiros dias de Junho na Academia BAI, gostava ainda de destacar a importância de:

· Decidir que dados queremos analisar;

· Decidir o que fazer com os dados que temos em mãos. Os dados são apenas um meio, não são a resposta em si;

· Investir em tecnologia que torne a informação muito fácil de entender para quem dela precisa;

A empresa que lidero é uma das que no mercado Angolano mais tem investido na Análise de Dados e em torná-la num dos seus factores de suces o. O caminho que temos feito, deixa-me em jeito de notas finais partilhar mais 5 notas que me parecem relevantes:

1. Investir em bons dashboards, em boas tecnologias como por exemplo o Microsoft power BI e em soluções agregadoras é um bom investimento;

2. Investir e treinar equipas focadas na Inteligência de negócio é um bom investimento;

3. O “data driven” pode ser uma forte vantagem competitiva;

4. A informação não é apenas para tomada de decisão. Dar informação aos profissionais e dotá-los da capacidade de fazer acontecer a mudança no imediato, é empoderá-los e torná-los agentes ágeis da transformação que que queremos implementar;

5. As Organizações são feitos de pessoas dentro, e cada vez mais as áreas de Recursos Humanos estão também a investir numa componente da Análise de Dados nos seus processos.

O caminho que estamos a fazer no People Analytics privilegia a performance e o desenvolvimento dos colaboradores com base na análise de dados, trazendo melhorias e insights concretos para a gestão de pessoas, e para a consequente transformação das empresas num lugar melhor para trabalhar!

* Directora Geral da UCALL