ZEE poderá contar com investimento cubano

Angola e Cuba traçam estratégia para facilitar investimentos nas Zonas Económicas especiais apontando como áreas de aposta a biotecnologia e indústria de vários ramos.

Angola /
19 Jul 2019 / 13:10 H.

O director de negócios da ANTEX- Agência de Cooperação “, José Gutierrez Rodriguês, disse, numa conferência sobre oportunidades de negócios, que a Zona Especial de Desenvolvimento de Mariel e a Zona Económica Especial (ZEE) Luanda/Bengo estão a traçar estratégias e parcerias para facilitar investimentos de empresários dos dois países, aproveitando as oportunidades de negócios disponíveis.

Assim, a ZEE Luanda/Bengo poderá contar com investimento cubano e a Zona Especial de Desenvolvimento de Mariel (ZEDM) em Cuba está também aberta ao investimento angolano, de acordo com José Gutierrez Rodrigues.

Com esta intenção, o Governo de Cuba quer abraçar a estratégia do Executivo angolano de redução das importações que possam ser produzidos localmente e aumentar as exportações de mercadorias não petrolíferas. A Cuba é um grande produtor de açúcar. Angola importa acima das 300 mil toneladas de açúcar por ano e conta com uma produção de cerca de 100 mil toneladas. Ou seja, um défice em torno das 200 mil toneladas.

O director de negócios da ANTEX- Agência de Cooperação avançou que tal iniciativa está alinhada com as políticas de Cuba e do Governo angolano, com base em benefícios mútuos.

“Neste sentido, estão abertas as parcerias com as empresas dos dois países”, manifestou José Rodrigues, apontando como áreas de investimento a biotecnologia, indústria de vários ramos, entre outros.

Segundo José Rodriguês, que falava para uma plateia composta por empresários angolanos e representantes da ZEE, o mercado está a aberto a todo o tipo de investimento, desde que promova o desenvolvimento do País.

Além da ZEDM, acrescentou, os empresários interessados também podem investir o seu capital nesta zona de desenvolvimento.

“Em Cuba há uma lei de investimento estrangeiro que está a propiciar os investimentos que promovam o desenvolvimento do País, atraindo o investimento estrangeiro e dando as melhores possibilidades de aquisição de infra-estruturas”, informou.

Temas