Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Transitex reforça posição no país com integração da Transtrevo Transitários

Com este negócio a empresa iniciou uma nova frente - a expansão através da abertura de escritórios fora de Luanda. Lobito foi o primeiro, o passo a seguir deverá ser a província pesqueira do Namibe.

Luanda /
28 Nov 2022 / 09:48 H.

A Transitex, um operador logístico global especializado em portagens porta-a-porta, com uma rede de escritórios próprios nos principais países reforçou, recentemente, a sua posição no mercado nacional com a fusão da angolana Transtrevo Transitários.

Com este negócio, a empresa portuguesa iniciou uma nova frente - a expansão através da abertura de escritórios fora de Luanda.

A primeira delegação, na cidade do Lobito, província de Benguela, prevê a geração de 15 novos postos de trabalho no período de um ano.

“Até ao momento foram criados dois novos postos de trabalho efectivos com a abertura do escritório no Lobito e provisionamos a contratação de mais 15 quadros angolanos no horizonte temporal de um ano, para se juntarem a nossa equipa composta por capital humano 100% angolano”, revelou ao Mercado a Directora para Angola da Transitex, Katiana Oliveira.

Depois do Lobito, o próximo passo deverá ser estabelecer outro escritório na província piscatória do Namibe até finais de 2023.

“Parte da nossa estratégia de crescimento e expansão começou com o estabelecimento de uma delegação no Lobito e perspectivamos a criação de um armazém dry em Luanda”, adiantou Katiana Oliveira.

Orgulho e satisfação

A Directora para Angola da Transitex socorreu-se destes dois atributos face aos resultados verificados desde Maio, mês do início efectivo das actividades no âmbito da referida parceria.

“Sem dúvidas que estamos, absolutamente, todos, envoltos num profundo sentimento de orgulho e satisfação pelos resultados que temos verificado, pois foi e é notório o esforço e empenho que toda a equipa tem doado para que o processo de integração nesta nova dinâmica e, consequente alcance dos objectivos, ocorram muito próximo do perspectivado”, referiu.

Com esta integração, explicou, a empresa pretende atingir uma quota de mercado de 15% no curto e médio prazo, com base no plano estratégico face as oportunidades de negócio da China e América Latina.

“Podemos, perfeitamente, com muito esforço e empenho, atingir este objectivo”, diz optimista Katiana Oliveira, para quem “espera-se aqui um crescimento no mercado, bem como uma expansão pelos pontos mais estratégicos da nossa geografia, um aumento da gama de serviços bem como a criação de armazéns próprios nos principais pontos logísticos do País”.

Para isto, ironizou, “o céu é o limite”, ressaltando que o objectivo é crescer, expandir e inovar cada vez mais de modo a fazer de Angola “uma grande referência” no sector a nível de África.

Benefícios

Com esta integração, de acordo com Katiana Oliveira, as soluções logísticas são “sem sombra de dúvidas” o serviço porta-a-porta, para a carga aérea, marítima e a nível regional o transporte terrestre de mercadorias, com a possibilidade de se pagar o frete em Angola e em moeda nacional.

“Para o ano em curso a nossa previsão é de transportar sensivelmente 28 toneladas de mercadoria diversa, sendo 16 toneladas de carga marítima e 12 toneladas de carga aérea”, realçou.

Uma estrutura internacional sólida

A Transitex dispõe de uma estrutura internacional “muito sólida” alinhada a uma ampla visão do mercado e know-how local, que proporciona uma grande vantagem competitiva.

A empresa transporta diversas mercadorias, como por exemplo, material eléctrico relacionado com a indústria transformadora de energia para o suporte aos projectos governamentais, com destaque para a iluminação pública, geradores, bens alimentares (sexta básica), mármores e materiais de construção.

“As cargas são principalmente provenientes de países com a Espanha, Portugal, China,Turquia, África do Sul e Dubai”, acrescentou sublinhando que, os principais países de destino para os quais enviam as mercadorias são a África do Sul, Portugal e Dubai.

A Transitex integra a Yilport Holding. Está presente em 25 países, com uma rede de 39 escritórios, cujo objectivo é chegar a 2025 com escritórios próprios em 40 países. Entre 2019 e 2021, em plena pandemia da COVID-19, a empresa aumentou o seu volume de negócios em 19,2%.