Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

País gasta cerca de 300 milhões USD para a importação de roupas

O ministro, que falava ontem em Ndalatando, Cuanza Norte, indicou que os gestores das indústrias têxteis devem também garantir a cadeia de valor de confecções de roupas das indústrias da moda, com tecidos de qualidade.

Luanda /
16 Set 2021 / 11:22 H.

O País gasta anualmente cerca de 300 milhões USD para a importação de roupas novas e usadas (fardo), situação que deve ser invertida com a revitalização da indústria têxtil, anunciou o ministro da Indústria e Comércio, Victor Fernandes.

O ministro, que falava ontem (quarta-feira), em Ndalatando, Cuanza Norte, indicou que além da promoção da empregabilidade, os actuais gestores desses empreendimentos, privatizados pelo Estado angolano, têm o compromisso de promover a produção da matéria-prima (algodão).

“As fábricas têxteis do Dondo, Luanda e Benguela devem produzir em plenitude para suprir os níveis de importação de roupas usadas e novas no País”, disse.

Acrescentou que os gestores das indústrias têxteis devem também garantir a cadeia de valor de confecções de roupas das indústrias da moda, com tecidos de qualidade.

O ministro do Comércio e Indústria integrou a delegação presidencial que, durante dois dias, trabalhou na cidade de Ndalatando, a fim de se inteirar da realidade sócio-económica da província.

O ministro da Agricultura, António de Assis, que também fez parte da comitiva, indicou que o sector está apostado no apoio da produção das culturas industriais como algodão, café, cacau, palmar, assim como citrinos, para potencializar as indústrias transformadoras.

António de Assis frisou que para a concretização dessas acções o Ministério da Agricultura e Pescas tem contado com associações de jovens camponeses.