Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Mariplástico investe na produção de materiais de construção

A instalação da nova linha permitirá fabricar produtos de canalização em PVC

Luanda /
28 Nov 2022 / 08:55 H.

O grupo empresarial Marivel está a investir numa nova linha de produção de material de construção civil, na cidade do Lubango, província da Huíla, segundo Floriano José, proprietário da sociedade que detém a fábrica de plásticos “Mariplástico”, em declarações recentes à imprensa local.

Apesar de situada no Lubango, Sul de Angola, o segmento industrial da Marivel, como pôde depreender das declarações de Floriano José, visa atender o mercado nacional.

A instalação da nova linha permitirá fabricar produtos de canalização em PVC, como joelhos, curvas, junções, entre outros materiais de obras para armazéns, vivendas e edifícios, de modo a tornar a província auto-suficiência nesse tipo de matéria-prima, que ainda é importada.

De acordo com o proprietário da empresa, Floriano José, sem avançar detalhes, disse que o novo investimento vai aumentar a força de trabalho de 75 actuais para 90.

Para conclusão do projecto disse o proprietário, está dependente de um financiamento do Banco de Desenvolvimento Angola (BDA), de quem já recebeu a primeira parcela para a instalação da fábrica de 500 milhões de kwanzaz, 90% dos quais já pagos.

Ainda fez saber que actualmente a Mariplástico, instalada numa área de aproximadamente sete mil metros quadrados, conta com quatro linhas de produção correspondentes a dez máquinas de fabrico chinês.

A mesma está vocacionada a produzir 197 itens, com destaque para cadeiras, copos, mesas, vasos, bacias, baús, tigelas, cómodas, banheiras para bebés, marmitas, cestos, recipientes, tabuleiros, sacos para supermercados e para viveiros de plantas.

Informou que a produção atinge oito toneladas de matéria-prima por dia, três adquiridas na Arábia Saudita e cinco compradas no Lubango e Namibe, mediante um programa que envolve famílias na recolha de material plástico que a fábrica compra e recicla.

O empresário informou que a unidade recicla entre 60 a 70 toneladas de lixo plástico, comprados às famílias cadastradas no valor de 130 a 200 kwanzas por quilo.

Considerou que 30% da produção da fábrica é comercializada a crédito, ainda assim mensalmente há uma facturação de 78 milhões de kwanzas, com um volume anual que rondam os 936 milhões.

Floriano José destacou que os principais mercados são 15 das 18 províncias do País, sendo Luanda, Namibe, Cuando Cubango e Huambo as que mais apresentam interesse.

No caso do Huambo, lembrou, após o carregamento o produto é transportado por comboio e segue ao Luau e as pessoas acabam vendendo na República Democrática do Congo (RDC) cujo processo tem sido frequente.

Surgimento

A Mariplastico funciona desde 17 de Setembro de 2016, comporta seis naves desde armazenamento de artigos diversos, fabrico, escritórios e refeitório.

Segundo Floriano José, o surgimento da unidade fabril contou também com um financiamento do Banco de Desenvolvimento Angola (BDA), no âmbito do programa Angola Investe, no valor de 2,7 milhões Kz o que permitiu a aquisição dos equipamentos utilizados.