Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Mansa revoluciona acesso ao crédito a trabalhadores independentes

A startup francesa Mansa permite a trabalhadores independentes submeter pedidos de crédito através de uma aplicação, dando resposta em 10 minutos.

Luanda /
01 Abr 2021 / 13:22 H.

Quando se é trabalhador independente ou freelancer o acesso ao crédito é praticamente impossível.

Foi a pensar neste público que foi fundada em 2020, por Ali Rami, Benjamin Cambier e Remy Tinco, a Mansa, uma startup francesa que está a revolucionar não só o acesso ao crédito, mas também a forma como é atribuído.

Os pedidos de crédito são feitos através de uma aplicação e a resposta é dada em 10 minutos.

A rapidez de processo é o segredo desta solução.

Uma vez feito o pedido, a avaliação de risco é lançada automaticamente, fazendo uma análise em tempo real do histórico de transações bancárias de quem está a pedir o crédito.

Assim que o crédito é aprovado, os fundos são disponibilizados em 48 horas, a uma taxa de juro que pode variar entre 2 a 8% e uma amortização que pode ser feita num prazo máximo de 12 meses.

A Mansa permite aos trabalhadores independentes pedirem empréstimos até 10 mil euros, para cobrir desde necessidades de tesouraria a investimentos, podem solicitar o adiantamento do pagamento de facturas ou até mesmo, apoio na compra de equipamento ou de veículos.

Em 2020, a startup teve mais de 20 mil pedidos de crédito e emprestou 1 milhão e meio de euros, tendo agora como meta conceder mais de 2 milhões de euros em créditos por mês.

O crescimento tem sido acelerado por parcerias estratégicas com plataformas dirigidas a trabalhadores independentes, como a Comet na área de IT e Meero destinada a fotógrafos.

Neste momento, a Mansa opera em França e planeia iniciar a expansão internacional para o Reino Unido e para a Alemanha.

Desde que foi fundada, captou 20 milhões de euros e tem como investidores os fundos Anthemis Group e Founders Future.