Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

LG prevê aumentar quantidade de produtos no País este ano

LG Electronics Angola quer cada vez mais fornecer produtos e serviços digitais e assegurar o compromisso que tem em garantir a satisfação do consumidor.

Luanda /
16 Jun 2022 / 08:32 H.

A LG, primeira marca internacional de electrodomésticos, com linha de montagem no País, prevê aumentar a quantidade de produtos comercializados ainda este ano face ao plano de expansão, diz em entrevista ao Mercado o director-geral da empresa, Seung Taek Ryu.

Para tal, os próximos tempos podem ser um indicativo para o começo da expansão com abertura da primeira loja fora de Luanda, na província de Benguela que através dos seus retalhistas tem contribuído de forma significativa na rentabilidade da LG.

Actualmente, a empresa dispõe de revendedores em Luanda, Benguela e Huambo, mas o objectivo é crescer noutras províncias a médio prazo.

“Brevemente esta oferta vai estender-se também às redes de super e hipermercados espalhados por todo o País”, revelou Seung Taek Ryu.

Sem revelar o investimento para início do plano de expansão para fora de Luanda, o director-geral diz que foram estabelecidas metas para melhorar a comunicação para se aumentar a quantidade dos produtos, ajudando a LG a ter um maior contacto com os clientes e poder satisfazer as necessidades do mercado.

A LG em Angola, segundo Seung Taek Ryu, quer cada vez mais fornecer produtos e serviços digitais face o compromisso que a empresa tem com os consumidores para satisfazer a vontade destes.

“A nossa filosofia gira em torno das pessoas. Trabalhamos para compreenderemos os nossos clientes e oferecer as melhores soluções e novas experiências com inovação constante, é assim que ajudamos os nossos clientes a ter uma vida melhor”, garantiu.

Por isso, afirmou, a LG introduziu, recentemente, no mercado novo conceito de loja, que tem em vista valorizar a experiência dos clientes dando-lhes maior interacção e oportunidade de experimentarem os produtos antes de efectuarem a compra.

Dificuldades

Durante os 15 anos de presença no País a crise económica foi a que constituiu maiores dificuldades para a empresa, pelo facto de muitos de clientes perderem o poder de compra, mas a empresa tudo está a fazer para restabelecer a posição que tinha no mercado.

Da lista de dificuldade está também a importação e, sobretudo, a capacidade de poder ter o dólar, dado o valor que lhe é atribuído no País para transferência no exterior.

Numa aposta no mercado nacional, a LG lidera o mercado global de Televisões Premium há mais de nove anos.

Força de trabalho

A LG tem mais de 142 subsidiárias espalhadas pelo mundo e emprega aproximadamente 74 mil trabalhadores. No País e conta com 100 postos de trabalho, incluindo a parceira com a Inovia.

Sem avançar números, o director-geral afiançou que com a linha de montagem localmente associada ao novo cenário marcado pelo abrandamento da COVID-19, a empresa poderá aumentar os postos de trabalho.

Em Angola, a LG é parceira da Inovia e, desde 2018, representa oficialmente a marca em segmentos domésticos, onde monta e distribui produtos LG, com a matéria-prima proveniente da fábrica LG na Indonésia.

“É a primeira marca angolana de electrodomésticos fabricados por angolanos e para angolanos”, enalteceu Seung Taek Ryu.

O Grupo LG é um conglomerado sul-coreano que produz bens electrónicos, celulares e produtos petroquímicos, energia, maquinaria, metais, finanças e serviços. É uma empresa que opera em mais de 25 centros de pesquisa e desenvolvimento em todo o mundo, incluindo a Coreia do Sul, Estados Unidos, República Popular da China, Rússia, Alemanha, França, Japão, Índia e Brasil. Tem ainda centros de Design Corporativos em Seul, Milão, Pequim, Tóquio, New Jersey e São Francisco.

A LG Electronics existe desde 1958 e está presente em 39 países, estando a operar com quatro unidades de negócios, como a Mobile Communications, Digital Appliance, Digital Display e Digital Media.