Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

InduPlás investe 500 milhões kz na produção de sacos kraft

“A expectativa é expandir a produção nos próximos dois anos, porque esperamos um crescimento acima dos 70% na produção e arrecadação de receitas, uma vez que introduziremos novos produtos e haverá um aumento na nossa produção.

Luanda /
27 Jun 2022 / 14:50 H.

InduPlás vai especializar-se na produção de embalagens do tipo kraft (papel), num investimento orçado em pelo menos 500 milhões de Kwanzas, informou ao Mercado Adelino Mateus, presidente do conselho de administração (PCA) da Angola All Box Lda., detentora daquela unidade fabril, que se dedica ao fabrico de sacos plásticos.

A produção de embalagens do tipo kraft (disse) inicia no primeiro trimestre do próximo ano, em substituição de alguns modelos de sacos plásticos, “principais fontes de poluição ambiental e um dos maiores estorvos do escoamento das águas da chuva”.

“A expectativa é expandir a produção nos próximos dois anos, porque esperamos um crescimento acima dos 70% na produção e arrecadação de receitas, uma vez que introduziremos novos produtos e haverá um aumento na nossa produção”, aclarou.

Com uma força de trabalho composta por 38 trabalhadores, cinco dos quais estrangeiros, declarou Adelino Mateus, a InduPlás tem capacidade para produzir perto de 698 toneladas de sacos plásticos por ano. O volume de negócios está estimado em pelo menos 65 milhões Kz, enquanto o capital inicial ronda nos mil milhões Kz.

De acordo ainda com Adelino Mateus, os produtos da InduPlás são apreciados no mercado nacional, principalmente nas províncias pesqueiras, pois servem de embalagens para conservação do pescado. “Normalmente são utilizados para isolamento térmico nas caixas de conserva de pescados”.

Apesar da sustentabilidade do negócio (face à aceitação dos produtos no mercado), o PCA contou que aquela unidade fabril também se debate com algumas dificuldades, a mais preocupante tem que ver com a matéria-prima, pois grande parte é proveniente da Arábia Saudita, enquanto a pequena porção deriva da reciclagem interna.

A InduPlás é uma empresa de direito angolano que existe desde 2013, situa-se na Zona Económica Especial Luanda - Bengo (ZEE). Foi alienada num processo de privatização conduzido pelo Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado (IGAPE).

Adelino Mateus falou ainda das dificuldades de criar uma empresa, face à burocracia. “Abrir e manter um negócio em Angola é difícil (sobretudo com a crise económica que se vive há alguns anos) pois aumentou a dificuldade de importação de matéria-prima, ameaça de escassez de divisas, inflação e a inexistência de políticas rigorosas para o controlo de importação de produtos acabados que concorrem com os nossos”.

O PCA da Angola All Box Lda. também disse que a situação cambial é um obstáculo para os objectivos da empresa, pois a escassez de divisas dificulta a importação de insumos e impede a expansão do negócio no mercado nacional e internacional.

“A desvalorização do Kwanza elevou a procura dos nossos produtos, visto que não há grande oferta de produtos importados por causa da escassez de divisas. Assim, fica como nosso o desafio de dar resposta à demanda e fazer frente a este novo cenário que se vive actualmente em Angola”, sublinhou.