Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Grandes companhias de Petróleo & Gás registaram perdas de 35.4% em 2020

As maiores empresas de petróleo do mundo, incluindo as Big Oils, a Saudi Aramco, os maiores produtores de petróleo da Rússia e as principais prestadoras de serviços em campos petrolíferos, viram as suas receitas combinadas a sofrerem um declínio em torno de 35,4%, de 2,02 trilhões USD registados em 2019 para 1,3 trilhões USD observados em 2020.

Angola /
01 Abr 2021 / 19:13 H.

A análise das demonstrações financeiras das 14 maiores empresas, Exxon­Mobil, Chevron, ConocoPhillips, Halliburton, Schlumberger, Baker Hughes, Shell, BP, Total, Eni, Equinor, Lukoil, Rosneft e Saudi Aramco, e observou-se perdas nas receitas da Shell em mais de 48%.

A BP, Aramco e Exxon viram suas respectivas receitas declinarem em cerca 30% em 2020 em comparação ao período homólogo.

O colapso do preço do barril de petróleo e da demanda por petróleo, atingiu todas as receitas e lucros das empresas petrolíferas no ano passado, já que os sectores do upstream e downstream foram os que mais sofreram com a crise impulsionada pela pandemia, tendo resultado em algumas perdas históricas.

A Exxon­Mobil, por exemplo, registrou a sua primeira perda anual desde a fusão de 1999 entre a Exxon e a Mobil. É a primeira perda anual em pelo menos 40 anos depois do impacto negativo causado pela pandemia ter influenciado negativamente o mercado petrolífero internacional.

A BP também registrou um prejuízo enorme de cerca de 5,7 biliões USD em 2020, em comparação com um lucro de 10 biliões USD observados em 2019.

A Total registrou um prejuízo líquido de 7,2 biliões USD em 2020, antes de um lucro de 11,27 biliões USD observados em 2019.

A Shell teve um registo positivo nas suas finanças no ano de 2020, mas sofreu uma perda de 87% em comparação a 2019.

O Net Profit da Saudi Aramco caiu cerca de 44% ano para 49 biliões USD em 2020, mas manteve o seu dividendo anual em torno dos 75 biliões USD.

Fonte: Petroangola.