Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Governo português terá deixado cair a reprivatização da Efacec

O executivo terá deixado cair a reprivatização da Efacec, depois de as negociações terem falhado com a DST, o único candidato. Em julho de 2020, o Governo português anunciou a nacionalização de 71,73% do capital social da Efacec, na sequência do caso Luanda Leaks, ficando com a parte que a empresária angolana Isabel dos Santos.

Angola /
14 Jan 2022 / 09:03 H.

Os planos para reprivatização da Efacec terão caído por terra, avança esta sexta-feira o Eco, sem citar qualquer fonte. O jornal indica que este desenvolvimento estará ligado às negociações sem conclusões com a DST. A empresa é o único candidato envolvido nesta reprivatização.

Ainda de acordo com o Eco, já estará em marcha um plano B, que poderá ser “anunciado nas próximas horas”. Esta semana, o Governo terá promovido mais uma reunião no Ministério da Economia, com o Banco de Fomento e a DST, sobre esta negociação, mas a reunião terá sido infrutífera, indica o jornal.

Em julho de 2020, o Governo anunciou a nacionalização de 71,73% do capital social da Efacec, na sequência do caso Luanda Leaks, ficando com a parte que a empresária angolana Isabel dos Santos detinha na empresa através da sociedade Winterfell. Na altura, o executivo frisou o carácter temporário desta nacionalização.

O Governo indicou na altura que a empresa constituía “uma referência internacional em setores vitais para a economia portuguesa”, pelo que a “intervenção do Estado procura viabilizar a continuidade da empresa, garantindo a estabilidade do seu valor financeiro e operacional e permitindo a salvaguarda dos cerca de 2.500 postos de trabalho”

A Efacec Power Solutions, com sede em Matosinhos, foi constituída há mais de 70 anos e opera nos setores da energia, mobilidade elétrica, engenharia e transportes.