Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Gestão da DP World vai duplicar capacidade do porto de Luanda

A capacidade de movimentação de contentores do porto de Luanda vai duplicar nos próximos 20 anos, disse à Lusa o assessor financeiro da negociação entre Angola e a DP World, a concessionária que vai gerir o porto.

Luanda /
03 Fev 2021 / 09:47 H.

“Haverá um investimento de perto de 200 milhões USD [166 milhões de euros] para o terminal multiusos do porto de Luanda ter equipamentos de primeira linha, o que vai permitir dotar esta infraestrutura depauperada e obsoleta de equipamento moderno e eficiente, aumentando bastante a eficácia e a capacidade de movimentação de contentores, que passará de 350 mil para 700 mil contentores por ano em 20 anos”, disse Nuno Gil.

Em entrevista à Lusa na sequência da assinatura do contrato de concessão, a 25 de Janeiro, este sócio fundador da consultora Eaglestone explicou que o aumento da capacidade “é relevante porque [a infraestrutura] é um sector crucial para o crescimento económico de Angola já que, apesar da conjuntura, a pandemia há de ter o seu fim, e as transacções comerciais vão ganhar um dinamismo crescente”.

O acordo de concessão foi assinado na semana passada em Luanda pelo presidente do Conselho de Administração do Porto de Luanda, Alberto António Bengue, e o presidente do grupo e presidente executivo da DP World, Ahmed Bin Sulayem.

O acordo prevê um investimento de 190 milhões USD (157 milhões de euros) ao longo do período de concessão, bem como o pagamento de valores superiores a 440 milhões USD (363 milhões de euros).

Os pagamentos ao longo do período de concessão irão representar um valor superior a 1.000 milhões USD (819,2 milhões de euros), dos quais 150 milhões USD (122,8 milhões de euros) serão pagos na data de assinatura do contrato.

“O porto de Luanda tem uma infraestrutura e equipamento obsoleto, não tendo capacidade de uso devido à falta de manutenção, e terá agora um equipamento com uma eficiência operacional de nível dos melhores portos no Ocidente, o que vai permitir que Angola consiga um dos principais objectivos, que é ser um grande importador, mas também um exportador”, disse Nuno Gil.

Para o responsável pela análise financeira das propostas avaliadas Governo de Angola, “o país tem características naturais únicas, na agropecuária, muita terra, um clima altamente favorável e investimentos como este vão permitir dotar Angola, na perspectiva macroeconómica, de uma forte capacidade nas trocas comerciais com os vizinhos”.

O porto de Luanda é a maior infraestrutura portuária nacional, sendo responsável por 70% das movimentações de carga transportada por via marítima para Angola.

O DP World, do Dubai, é o quinto maior operador portuário a nível mundial.

Fonte: Minuto ao Minuto