Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

ENSA com perdas de 9,9 mil milhões Kz em 2019

A ENSA teve perdas de 9,9 mil milhões Kz em 2019, fruto de medidas de saneamento financeiro desencadeadas pela administração, sobretudo associadas à constituição de provisões técnicas e para prémios em cobrança, mas a continuidade da operação não está em causa, afirmou hoje o PCA da companhia.

Luanda /
16 Jun 2020 / 18:52 H.

Carlos Duarte, que falava em conferência de imprensa em Luanda, explicou que a nova gestão, que tomou posse em Novembro de 2019, fez um diagnóstico da empresa – que vai ser privatizada – e decidiu adoptar medidas que, de resto, irão prosseguir este ano, incluindo com ajustamento de pessoal, mas “sem haver despedimentos colectivos”.

A companhia manteve ainda assim a liderança do mercado, com uma quota de 35,29%, uma subida em relação ao ano anterior, de acordo com dados da Associação de Seguradoras de Angola.

Em comunicado, a empresa refere que “ resultado foi alicerçado num aumento dos prémios acima da média do mercado: a ENSA registou um crescimento de 35% no volume de prémios brutos emitidos”, sendo que, em temos de áreas de negócio o destaque vai para a Saúde, que representou 49% do volume de negócios da ENSA, seguida pela dos acidentes de trabalho e pessoais (17%) e pela petroquímica (16%).

Já o rácio de cobertura das provisões técnicas foi o segundo mais elevado desde 2016, ficando nos 165%.

A ENSA tinha tido lucros de 1,7 mil milhões Kz em 2018, mas a nova gestão encontrou uma situação de insuficiência de provisões, para além de dívidas elevadas junto de fornecedores, a par de um volume de prémios por cobrar em 2019 na ordem dos 17 mil milhões Kz, revelou o administrador financeiro, Ildo Nascimento. O Estado e empresas públicas são os principais clientes que não pagam, avançou.

O gestor recusou indicar o valor que a empresa deve a fornecedores, alegando que a dívida está a ser certificada, mas referiu que, em relação a um fornecedor em concreto – uma clínica – a dívida da ENSA ascendo ao equivalente em kwanzas a cerca de 50 milhões USD.

De acordo com a apresentação de resultados, em 2019 a ENSA constitui provisões num valor total de 29,1 mil milhões Kz, incluindo cerca de 22 mil milhões para riscos e encargos.

A seguradora vai ser privatizada, sendo que a primeira fase será pela via de um parceiro estratégico, preferencialmente do sector, até ao final do ano, de acordo com o Plano Estratégico 2020-2022, seguindo-se, em três a cinco anos, segundo Carlos Duarte, a dispersão do resto do capital em bolsa.

A percentagem a privatizar em cada fase não é conhecida.