Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Dos 97 projectos aprovados pelo BAI no âmbito do Angola Investe só dois tiveram sucesso

Director da Direcção de Pequenas e Médias Empresas do maior banco de Angola diz que o objectivo é melhorar este rácio com o Programa de Apoio ao Crédito (PAC), com o qual o BAI vai apoiar apenas projectos que se revelem sustentáveis e capazes de duplicar os bons exemplos de projectos financiados pelo banco.

Angola /
18 Fev 2020 / 16:48 H.

O sub-director da Direcção das Pequenas e Médias Empresas do BAI, Délcio Capita, revelou que dos 97 projectos aprovados e financiados pelo BAI no âmbito do Programa Angola Investe, apenas dois projectos representam casos de sucesso para o banco.

Délcio Capita falava para os empresários e representantes das cooperativas agrícolas das províncias do Huambo e Bié. Sem avançar os nomes das empresas, invocando o sigilo bancário, o gestor disse apenas que uma das empresas actua no sector de electrodomésticos, é cliente do BAI desde 2009 e obteve o financiamento no âmbito do Angola Investe em 2014, construiu uma unidade fabril e hoje exporta. Além disso, é um caso de sucesso porque apostou nas boas práticas de gestão e diversificou a sua carteira de produtos, bem como investiu no sentido de ter produtos com a máxima qualidade, capazes de competir em qualquer mercado.

A segunda empresa actua no sector das pescas, é cliente do banco desde 2001, obteve o financiamento em 2014 no âmbito do Angola Investe, construiu uma fábrica de frio, cumpriu o serviço da dívida dentro do prazo acordado, ganhou confiança junto do banco e obteve um segundo financiamento no ano passado.

Délcio Capita espera que os futuros mutuários do BAI sigam o exemplo destas duas empresas. “Temos três pilares, que gostaríamos que todos que concorrerem ao PAC cumprissem, que são: foco nos recursos humanos, boa administração e uma difinição clara do negócio. Ou seja, a experiência, a qualidade dos recursos humanos e a qualidade dos administradores do projecto é a proposta de valor que gostaríamos de deixar aos nossos clientes, no sentido de não encontrarem dificuldade semelhantes às vividas no Programa Angola Investe. Nós[BAI] tivemos 97 projectos aprovados, acabámos de dar aqui o exemplo de dois. Para o programa que agora está a ser jizado[PAC], queremos dobrar os bons exemplos”, disse Délcio Capita.