Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Daimler com prejuízo de 1.738 milhões no 1.º semestre

A Daimler teve um prejuízo de 1.738 milhões de euros no primeiro semestre, depois de no mesmo período do ano fiscal anterior ter contabilizado um lucro de 907 milhões de euros, anunciou o fabricante automóvel.

23 Jul 2020 / 16:59 H.

O presidente da Daimler, Ola Källenius, disse em comunicado que o grupo vai ter de poupar mais do que havia previsto até agora, depois de nos primeiros seis meses ter apresentado prejuízos devido ao impacto da pandemia de COVID-19.

No entanto, Källenius não quis avançar números em concreto ao nível das poupanças que deverão ser realizadas, nem se haverá redução de postos de trabalho.

Com a pandemia, a procura de automóveis, furgonetas, camiões e de autocarros fabricados pelo grupo empresarial foi afectada e diminuiu.

A Daimler, que emprega pelos menos 300.000 pessoas em todo o mundo, tinha anunciado em Novembro que desejava fazer cortes no valor de 1.400 milhões de euros até ao final de 2022, mas o montante deverá ser superior e as medidas de poupança deverão demorar mais tempo.

Na semana passada, alguns órgãos de comunicação social informavam que o grupo queria cortar 20.000 empregos nos próximos dois anos, enquanto outro falavam em 30.000 postos de trabalho, mas Källenius não deu dados concretos.

A facturação da Daimler caiu 18%, no período em análise, para 67.407 milhões de euros, na comparação com igual período do ano fiscal anterior.

A Daimler, que reduziu as vendas em 26% no primeiro semestre, para 1.186.149 unidades, prevê uma forte queda da economia mundial no final deste ano devido à pandemia.

As vendas da empresa registaram também um forte recuo que não poderá ser recuperado no que falta deste ano, pelo que os prejuízos deverão ser compensados com cortes nas despesas.