Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Constantes cortes na rede eléctrica obrigam chineses a recorrer a geradores a diesel

Desde que começou a crise energética as fábricas viram a sua produção reduzida, fechando a laboração por alguns dias a cada semana, e pediu-se aos funcionários que adoptassem medidas de racionamento como evitar o uso de ares condicionados nos escritórios.

Luanda /
12 Out 2021 / 10:00 H.

Na China, os constantes problemas de fornecimento energético estão a provocar a aquisição de geradores a diesel, segundo notícia do "Financial Times" desta terça-feira.

Os produtores de geradores estão a registar cada vez mais pedidos de clientes, como explica uma gestora de uma empresa de electricidade na província de Xantum, no este da China que esgotou os geradores que tinha para vender depois da corrida, em Setembro, a alternativas à rede eléctrica.

Citada pelo jornal britânico, detalhou: "tenho de dizer aos clientes que pode demorar de 15 a 20 dias para entregar um gerador, e também temos de esperar pela chegada de componentes importantes".

Um produtor de alumínio da cidade de Dongguam, na província de Cantão, disse, por sua vez, que dependia de três geradores para manter a laboração e que, na região altamente industrializada do delta do Rio das Pérolas, a procura por geradores era "enorme".

Já o presidente da Câmara de Comércio da União Europeia no Sul da China, Klaus Zenkel, disse ao "Financial Times" que muitos associados estavam a depender da geração de electricidade a diesel para laborar.

Desde que começou a crise energética as fábricas viram a sua produção reduzida, fechando a laboração por alguns dias a cada semana, e pediu-se aos funcionários que adoptassem medidas de racionamento como evitar o uso de ares condicionados nos escritórios, detalha o jornal.

A China comprometeu-se a diminuir as emissões de carbono a partir de 2030, ano em que prevêem que atinjam o seu pico, e a neutralidade carbónica em 2060.