Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Anutri-Petshop regista aumento nas vendas de 200% no primeiro semestre

Os preços dos produtos actualmente têm estimulado a empresa a tirar vantagens de algumas situações adversas.

Luanda /
13 Out 2021 / 08:00 H.

A Anutri-Petshop, empresa ligada à importação e distribuição de ração animal registou um aumento nas vendas de 200% no primeiro semestre de 2021, face ao período homólogo, atingindo um volume de negócios de 270 milhões Kz e até ao final do ano o montante poderá chegar aos 300 milhões Kz.

De acordo com Carlos Silva, director-geral da instituição, que falou em exclusivo ao Mercado, o aumento se deve ao plano de expansão da empresa, que foi suportado por uma linha de financiamento bancário e a boa relação com os fornecedores no estrangeiros.

Ademais, o facto permitiu, avança Carlos Silva, estabelecer um sistema de rotatividade de importação, com os fornecedores a enviar produtos para a consignação, independentemente de a empresa possuir ou não as competentes divisas.

Relativamente aos custos de importação dos produtos, Carlos Silva fez referência aos custos aduaneiros não generalizados como o IVA, que é pago inicialmente, mas que depois conseguem recuperar com as vendas.

Por outro lado, refere ainda que o preço dos produtos actualmente tem estimulado a empresa a tirar vantagens de algumas situações adversas.

Mesmo com os efeitos da pandemia da COVID-19, a Anutri-Petshop cresceu, conforme apontou o director geral da empresa, embora de forma gradual, por ser um dos sectores que não sentiu o impacto da pandemia e do confinamento.

“Tal como o sector da alimentação o de ração animal não foi diferente, uma vez que as pessoas continuaram a comprar e os animais não pararam de comer”, frisa.

Devido ao câmbio, que há seis meses estava alto, a Anutri-Petshop foi forçada a actualizar os preços dos produtos de forma constante, segundo Carlos Silva, que disse que caso assim não ocorresse a empresa corria o risco de paralisação.

Actualmente, diz Carlos Silva, o câmbio estabilizou e houve um revés da moeda nacional, mas contudo o preço da matéria-prima no exterior subiu, o que fez com que os fornecedores também subissem os preços dos produtos.

Não obstante a isso: subida da moeda nacional face ao dólar e o aumento dos preços da matéria-prima, de acordo com o entrevistado, a Anutri-Petshop conseguiu manter os mesmos preços de há seis meses no mercado, beneficiando o consumidor final.

Valor do investimento

Com um investimento na ordem de 12 milhões Kz no início da sua actividade em 20219, a Anutri-Petshop conseguiu atingir um volume de negócios de 270 milhões Kz e prevê chegar até ao final do ano com cerca de 300 milhões Kz.

Actualmente a Anutri-Petshop conta com cerca de 29 funcionários, dos quais 99% são nacionais.

Um dos objectivos da empresa passa por começar a produzir ração animal internamente, mediante a implantação de uma indústria e importar simplesmente o necessário.

Carlos Silva precisou que a empresa está a criar uma petpharma para não ser tão dependente da ração importada e “completarmos aquilo que são as necessidades do ponto de vista geral dos clientes e permitir com isso uma concorrência saudável e dar espaço para que todos do sector possam estar no mercado”.

Principais parceiros

A Anutri-Petshop, representa a Picard (marca espanhola), a Nutricrock (marca portuguesa). A nível nacional tem como parceiro o grupo Kibabo que juntos criaram um plano de expansão, com a abertura da loja no Palanca, na Camama, Morro Bento e outras que deverão surgir.

Por outro lado, a empresa está a fechar um acordo de parceria com a marca alemã Josera. “A Josera contactou a nossa equipa de marketing e viu-nos como potenciais parceiros. Vamos agora fazer um trabalho de campo e depois ficar com a responsabilidade de representar a marca com exclusividade em Angola”, esclareceu Carlos Silva.

Temas