Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

87% dos apoios às empresas portuguesas são sustentados com verbas dos fundos europeus

Do pacote de medidas de apoio às empresas anunciado pelo Governo português, que conta com um total de 1,4 mil milhões de euros, há 1,22 mil milhões que resultam de verbas de Bruxelas.

Luanda /
27 Set 2022 / 10:37 H.

O pacote de apoios às empresas, com um total de 1,4 mil milhões de euros, é assegurado na maioria, cerca de 1,22 mil milhões (87%), por verbas de fundos europeus. O Estado canaliza apenas 180 milhões de euros, de acordo com as contas do Eco.

Segundo o jornal digital, as verbas de Bruxelas sustentam cinco medidas de apoio às empresas: o apoio às indústrias intensivas em gás, que conta com um total de 235 milhões de euros para ajudar cada empresa com 500 mil euros, sendo esta uma medida que resulta do Sistema de Incentivos do Portugal 2020; a linha de crédito de 600 milhões de euros, com um prazo de oito anos e carência de capital de 12 meses, que é financiada a partir dos programas operacionais regionais do PT2020 e contou com um reforço de 250 milhões assegurados pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR); o programa de formação de 100 milhões para horas vazias, que é financiado pelo Portugal 2020 e 80 milhões pelo Portugal 2030.

Somam-se ainda os apoios à internacionalização com 30 milhões de euros do PT2030 e os apoios à transição energética com 290 milhões de euros, dos quais 250 milhões são canalizados pelo PRR e os restantes e 40 milhões são sustentados pelo Programa de Desenvolvimento Rural (PDR), destinado ao sector agro-alimentar.

Entre as medidas que resultam de apoio directo do Estado, estão a linha de crédito para IPSS com 120 milhões de euros; as medidas fiscais, a formação verde com uma dotação de 20 milhões e as medidas, o transporte ferroviário de mercadorias com uma subvenção de 15 milhões de euros.