Tempo - Tutiempo.net

Wall Street animada fecha no verde

A Boeing prepara uma actualização do software de voo do 737 MAX e isso fez as acções da Boeing subirem 1,51%.

EUA /
16 Mar 2019 / 09:23 H.

Wall Street sobe, mais uma vez liderada pelo índice de tecnologia Nasdaq (+0,76%) tendo fechado nos 7.688,5 pontos, após subir 3,8% na semana. O S&P 500 avançou 0,5% e também registou um máximo do ano ao atingir os 2.822,5 pontos (+0,50%), após recuar 2,9% na semana. Já o Dow Jones subiu 0,54%, para fechar nos 25.849 pontos, após a Boeing (+1,5%) ter recuperado.

A Boeing prepara uma actualização do software de voo do 737 MAX e isso fez as acções da Boeing subirem 1,51%.

O optimismo regressou ao sector tecnológico nos EUA e isso reflecte-se desde logo nas fabricantes de semicondutores.

Nas empresas também se destacou a Tesla (-5%), que anunciou na quinta-feira o seu modelo Y, um novo veículo eléctrico crossover SUV com um preço inicial de 47.000 dólares que no entanto não impressionou os analistas. Mas também a rede social Facebook que perdeu 2,5% na sessão.

Os investidores descontaram a renovada esperança de que os Estados Unidos e a China cheguem em breve a um acordo comercial.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que espera notícias sobre um acordo comercial com a China dentro de três ou quatro semanas. O líder também elogiou os negociadores chineses e sexta-feira também foi conhecido que o vice-ministro chinês Liu He, falou por telefone com o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, e com o Representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer. As duas partes fizeram progressos substanciais nas negociações comerciais.

Em termos macroeconómicos, a produção Industrial nos EUA abranda pelo terceiro mês consecutivo. A expansão homóloga de 3,54% em fevereiro traduz o ritmo mais baixo desde junho de 2018 e uma nova perda de momentum depois dos 3,86% de crescimento em janeiro.

Já a confiança dos Consumidores sobe em março. O valor preliminar do índice de confiança medido pela U.Michigan aponta para uma subida, ao passar de 93,8 para 97,8, quando os analistas estimavam 95,6.

O petróleo cai no mercado de futuros. O crude West Texas baixa 0,15% para 58,52 dólares o barril, e o Brent em Londres também em terreno negativo desce 0,31% para 67,02 dólares.