Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Volume de pagamentos em moeda electrónica é-Kwanza pelo BAI ultrapassa os 4 mil milhões kz em 2020

O crescimento resulta do aumento considerável de utilizadores no segundo semestre do ano passado, que tem impulsionado o aumento do número de comerciantes que subscrevem o contrato de aceitação de pagamentos efectuados. O objectivo é aumentar o nível de inclusão financeira para os cidadãos não bancarizados.

Luanda /
11 Jan 2021 / 17:32 H.

O Banco Angolano de Investimentos (BAI) transaccionou mais de quarto mil milhões kz por via moeda electrónica é-Kwanza durante o ano de 2020, num total de 112.380 clientes registados, informou o banco esta segunda-feira.

“Este crescimento resulta do aumento considerável de utilizadores no último semestre de 2020, e tem impulsionado o aumento do número de comerciantes que subscreve o contrato de aceitação de pagamentos efectuados por via da moeda electrónica é-Kwanza”, justifica o banco em um comunicado a que o Mercado teve acesso.

“A nossa estimativa é de que até ao fim deste ano a rede de aceitação, pagamentos e levantamentos exceda os 15 mil comerciantes já no primeiro semestre, em todo o território nacional, tornando-o a solução ideal para pagamentos e transferências sem contactos físicos”, diz o banco.

Segundo o documento, o valor transaccionado durante este periodo “demonstra que o serviço é-Kwanza, para além de beneficiar pessoas não bancarizadas, sobretudo do mercado informal, suporta igualmente a movimentação de grandes quantias monetárias e serve também pessoas e empresas bancarizadas que pretendam transaccionar de forma segura e rápida”.

O serviço é-Kwanza pretende continuar a assegurar inclusão financeira para os cidadãos não bancarizados, dando-lhes a oportunidade de efectuarem transacções financeiras de forma rápida e segura sem necessidade de terem uma conta bancária, bem como contribuir para a inovação e flexibilização na forma de efectuar operações bancárias.