Trocas comerciais: Angola no segundo lugar do ‘ranking’ com a China

Nos dois primeiros meses do ano, Angola surge no segundo lugar do ‘ranking’ dos países de língua oficial portuguesa com trocas comerciais com a China. Sendo a balança comercial favorável a Angola, Luanda a envia para Pequim produtos no valor de 4,48 mil milhões USD e importar bens e serviços equivalentes a 266 milhões USD.

Angola /
16 Abr 2019 / 12:26 H.

No total, as relações comerciais atingem o valor de 4,75 mil milhões USD, em Janeiro e Fevereiro desde ano. Os dados foram compilados pela agência Lusa com base nas publicações do Fórum Macau e nas estatísticas dos Serviços de Alfândega chineses.

O Brasil continua a ser o principal parceiro da China, no âmbito do bloco de países de língua oficial portuguesa, tendo registado trocas comerciais de 17,35 mil milhões USD.

Pequim comprou a Brasília, até ao final de Fevereiro, produtos no valor de 12,52 mil milhões USD, mais 36,54% que nos meses de Janeiro e Fevereiro de 2018. O Brasil adquiriu à China bens no valor de 4,83 mil milhões USD, uma diminuição de 31,23%.

Por seu lado, Portugal exportou nos primeiros dois meses do ano produtos no valor de 358,6 milhões USD, mais 4,88% relativamente ao período homólogo de 2018 e importou da China bens no valor de aproximadamente 641,2 milhões USD, tendo Lisboa um saldo comercial negativo com o país asiático de cerca de 282,6 milhões USD. As trocas comerciais entre a China e Moçambique foram de 442 milhões USD nos primeiros dois meses do ano.

Os mesmos dados indicaram ainda que as trocas comerciais entre a China e os países de língua oficial portuguesa fixaram-se em 23,58 mil milhões USD ao longo dos três primeiros meses do ano, verificando-se um crescimento de 15,6%.