Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

“Temos que constituir Data Rooms virtuais”

O PCA do Instituto de Gestão de Activos e Participações do Estado, Patrício Vilar, disse que o uso de Data Rooms para a fase de due dilligence é uma ferramenta que promove a transparência no processo, pelo que defende a construção de uma base de dados para que os potenciais investidores tenham acesso às informações das empresas inseridas no Programa de Privatizações (Propriv).

Luanda /
20 Nov 2019 / 14:06 H.

Patrício Vilar avança, no entanto, que o IGAPE já desenhou a base de dados mas falta as empresas disponibilizarem as informações.

“Nenhum investidor vai apostar numa empresa sem antes ter acesso aos dados para aferir a situação real da empresa. Portanto, a economia digital é muito relevante para o programa de privatizações”, disse o PCA do IGAPE.