Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Sonangol prevê privatizar 12 dos 56 activos este ano

O presidente do conselho de administração da Sonangol, Sebastião Gaspar Martins, anunciou que aquela instituição prevê privatizar 12 dos 56 activos ainda este ano, prevendo lançar também 32 concursos.

21 Jan 2021 / 09:53 H.

O responsável que falava aos jornalistas lembrou que já foram privatizados "três activos imobiliários na Europa” e passados para a TAAG dois aviões que operavam para a Sonair.

A lista inclui desinvestimentos na Sonangol Cabo Verde, Sociedade e Investimentos, Combustíveis e Óleos de São Tomé e Príncipe, Founton (Gibraltar), Sonatide Marine (Ilhas Caimão), Solo Properties Nightbridge (Reino Unido), Societé Ivoiriense de Raffinage (Costa do Marfim), Puma Energy Holdings (Singapura) e Sonandiets Services (Panamá).

Durante o encontro que teve lugar no Hotel Intercontinental, recentemente inaugurado, depois de ser nacionalizado em Outubro do ano passado, por ter sido construído com recurso a fundos públicos da Sonangol, foi também questionado o modelo de gestão da unidade hoteleira, ainda em regime de "soft opening”.

Segundo Sebastião Gaspar Martins, o edifício não está arrendado à cadeia Intercontinental, devendo ser definido um "fee” de gestão com base no desempenho da unidade. Outros serviços, como "spa” e casino poderão ser terceirizados.

Quanto à redução da participação da Sonangol em alguns blocos petrolíferos, está a ser estudada a modalidade em que as empresas se poderão futuramente candidatar.

Na ocasião Diamantino Azevedo, admitiu, que esta pode não ser a melhor altura para a privatização dos activos, face ao efeito da pandemia da COVID-19, mas acrescentou que pode também vir a ser o novo normal.

“Nós não queremos parar, pode haver menos receitas, mas não se deve olhar só para as receitas”, sublinhou o governante, destacando que, para a Sonangol, seria pior ficar parada do que vender os activos que constam da lista”, disse o ministro.