Resultados da banca puxam Nova Iorque para queda na abertura

O Goldman Sachs com bom registo no trading e lucros acima do esperado; o JP Morgan registou menos provisões o que ajudou a sustentar as contas do 2.ºtrimestre; e no Wells Fargo o ambiente de menores taxas de juro penaliza as contas. O dia de Wall Street é dedicado à banca.

EUA /
16 Jul 2019 / 15:36 H.

Os resultados do Goldman Sachs e do JP Morgan marcam a sessão dos mercados hoje. O Goldman Sachs reduziu os lucros do semestre mas supera ainda as expectativas dos mercados. Já o JPMorgan fechou o segundo trimestre do ano com um resultado líquido de 9,65 mil milhões de dólares, ou 2,82 dólares por acção, o que compara com os 8,32 mil milhões de dólares, ou 2,29 dólares por acção, registados um ano antes. A suportar esteve uma redução das provisões para crédito, que ficaram pelos 1,15 mil milhões de euros, quando os analistas esperavam 1,2 mil milhões.

O Goldman Sachs reportou lucros de 4,67 mil milhões de dólares (cerca de 4,1 mil milhões de euros) no primeiro semestre deste ano, o que traduz uma quebra de 13% em relação ao mesmo período do ano passado. Os resultados do banco norte-americano, penalizados pelas quebras nos resultados de “trading”.

Já no que toca ao segundo trimestre os resultados por acção contraem 3% para os 5,81 dólares, ainda assim supera a estimativa mais optimista que era de 5,52 dólares.

As acções do Goldman Sachs sobem 1,42% e as do JP Morgan perdem (-0,19%) devido ao facto e ter cortado as perspectivas de receita via margem financeira.

O Wells Fargo (+0,30%) anunciou também resultados. O ambiente de menores taxas penalizou as contas. Os resultados de 1,30 dólares por acção podem não ser comparáveis com os 1,16 dólares/acção antecipados pelos analistas. O produto bancário permaneceu estável, nos 21,58 mil milhões, um valor superior ao aguardado pelos analistas.

O Dow Jones abriu em baixa de -0,042% para 27.347,65 pontos; o Nasdaq 100 perdeu -0,18% para 7.952,40 pontos.

É de destacar as notícias que dão conta que o Secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, garantiu que altos representantes dos EUA e da China têm agendado para esta semana uma conversa telefónica no âmbito da guerra comercial. Mnuchin disse que uma comitiva poderá deslocar-se à China caso essas conversações sejam produtivas.

Em termos de dados macroeconómicos, as vendas a retalho nos EUA com registo acima do esperado em junho. A variação sequencial aponta para uma subida de 0,4% das vendas a retalho nos EUA, um registo melhor que o antecipado (+0,2%). Em termos homólogos a subida foi de 3,4%, dando continuidade à trajetória ascendente do início do ano. Números apontam para um consumo robusto no 2.ºtrimestre do ano, revela a Mtrader na sua análise de hoje.

O crude WTI valoriza 0,13% pata 59,66 dólares o barril acompanhando o brent, referência na Europa, que sobe 0,23% para 66,63 dólares.