Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Queda do dólar dá brilho ao ouro

O rei dos metais soma 0,48% para 1 768,81 dólares por onça, depois de na terça-feira ter tocado em 1 788,05 dólares, o nível intradiário mais alto desde o passado dia 5 de Julho.

Luanda /
03 Ago 2022 / 09:57 H.

O ouro valoriza, beneficiado pela queda do dólar que favorece os investidores que aplicam o seu dinheiro em matérias-primas denominadas na nota verde e que negoceiam com outras moedas, numa altura em que as tensões geopolíticas entre EUA e China são acompanhadas de perto pelos mercados.

O rei dos metais soma 0,48% para 1 768,81 dólares por onça, depois de na terça-feira ter tocado em 1 788,05 USD, o nível intradiário mais alto desde o passado dia 5 de Julho. Platina, prata e paládio seguem esta tendência positiva.

Os investidores estão focados na tensão entre EUA e China, devido à visita de Nancy Pelosi a Taiwan, e nas declarações “hawkish” proferidas por três membros da Reserva Federal norte-americana que apontaram para a necessidade de um endurecimento da política monetária do banco central dos EUA.

“Com a continuação da guerra entre Rússia e Ucrânia há uma maior sensibilidade dos investidores relativamente às questões geopolíticas, pelo que as tensões entre EUA e China sustentaram a cotação do ouro”, comentou Madhavi Mehta, analista da Kotak Securities, citado pela Bloomberg.

No que toca às declarações dos líderes regionais da Reserva Federal norte-americana - Mary Daly, Loretta Mester e Charles Evans – Mehta deixa claro que “os dados económicos levaram a Fed a dar sinais de um abrandamento do ritmo na subida das taxas de juro, mas agora estamos numa nova fase de incerteza”.