Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Negociações em títulos de curto prazo crescem 11% no I trimestre

O preço médio das ordens de compra das OTTX com maturidade em 2022 tem se situado em 98,37% do preço, enquanto o preço das ordens de venda ronda os 105,42%. Os negócios MBTT registaram um acréscimo de 21,21 milhões Kz face a 2021 onde fixou-se em 188,33 mil milhões kz.

Angola /
17 Mai 2022 / 09:53 H.

Os negócios realizados no Mercado de Bolsa de Títulos de Tesouro (MBTT) gerido pela BODIVA, no I trimestre do ano confirmaram a tendência, que se verifica nos últimos dois anos, com maior concentração do montante negociado em títulos de médio e longo prazo.

Durante os últimos anos, a taxa de câmbio teve um impacto muito grande no volume de negociação, fundamentalmente para as OTTX (obrigações do tesouro indexadas a taxa de câmbio). A trajectória passada (de desvalorização do Kwanza), contribuía para o aumento da atractividade destes instrumentos por parte dos investidores e o consequente aumento da procura que acabaria por contribuir no aumento do volume de negociações na BODIVA.

Nos três primeiros meses do ano, foram negociados cerca de 209,54 mil milhões kz no MBTT que representam as transacções envolvendo títulos com maturidade de um ano.

Em relação ao montante negociado por tipologia de valor mobiliário, confirma-se a predominância das obrigações do tesouro em detrimento dos bilhetes do tesouro. As obrigações do tesouro representaram um peso de 98% dos negócios.

Relativamente aos títulos mais negociados, confirma-se a predominância das Obrigações do Tesouro Não Reajustáveis (OT-NR) que representaram a maioria do montante negociado. Um cenário diferente que se registou em 2020 aonde as OT-TX dominaram as negociações.

De acordo com director do Gabinete de Estudo e Estratégia da CMC, Johny Soki, actualmente, a trajectória de apreciação da taxa de câmbio do kwanza leva os novos investidores em OT-TX a exigirem por descontos no preço de compra de modo a compensar a possibilidade de perda com a reavaliação cambial na altura do pagamento do capital.

Adicionalmente os detentores destes títulos exigem um prémio no preço de venda acrescentando constrangimentos a liquidez destes títulos no mercado secundário de dívida pública, como se pode verificar no site da BODIVA.

Janeiro registou o maior volume transaccionado.

Os BTs somaram um total de 2,24 mil milhões Kz o que representa 1% do montante global, o que traduz pouca preferência dos investidores neste instrumento.

Neste período o interesse dos investidores centrou-se fortemente nos títulos não indexados ao dólar, sendo estes responsáveis por 94% aproximadamente 197,83 mil milhões Kz.

No mês de Janeiro, as OT-NR registaram o valor mobiliário mais transaccionado no mercado de capitais, totalizando 114,74 mil milhões kz (93,99%), seguido das OT-TX com o valor de 4,61 mil milhões kz (3,77%), das OT-BT no valor de 2,73 mil milhões kz (2,23%) e das Unidades de Participação (UP) na ordem de 8 milhões kz (0,01%).

O volume de negociações nos mercados BODIVA no primeiro trimestre do ano de 2022 registou uma volatilidade pouco característica, com o mês de Janeiro a concentrar 56% das transacções do trimestre enquanto Fevereiro, mês imediatamente posterior a concentrar apenas 16%.

Neste período as transacções as cederam a 216,98 mil milhões de Kz, uma redução trimestral de 1,48% e uma redução homóloga na ordem dos 2,2%.

Segundo o especialista Johny Soki, esta performance ligeiramente negativa das negociações tem sido justificada não muito pela apreciação do kwanza mais sim, pela redução das transacções de obrigações indexadas a taxa de câmbio que, por sua vez, é fruto da estratégia em curso ao nível da gestão da dívida pública que consiste em reduzir o stock de divida indexada.

Esta estratégia começou a ser aplicada a partir da entrada em vigor da estratégia de endividamento de médio prazo (2019- 2021) e sua aplicação consistente tem reflectido efeitos sobre as negociações nos mercados BODIVA, na medida em que as OT-TX que atingem a maturidade não são substituídas por novas emissões, realçou.

Temas