Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Mercado de Dívida Pública regista primeira operação de cobertura de risco

O Ministério das Finanças refere que a operação faz parte da estratégia de redução do risco e aprimoramento do perfil de vencimento da dívida pública titulada

Luanda /
23 Ago 2022 / 09:28 H.

O Mercado Secundário de Dívida Pública (MSDP) registou pela primeira vez uma operação de swap (troca de Obrigações do Tesouro indexadas [OT-TX] por Obrigações do Tesouro Não Reajustáveis [OT-NR]) no valor de 116,9 mil milhões Kwanzas (KZ), informou a Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA), num comunicado ao Mercado.

A operação envolveu a substituição de 32 Obrigações do Tesouro Indexadas à taxa de câmbio (OT-TX) bem como Obrigações do Tesouro Não Reajustáveis (OT-NR) vincendas em 2023 e 2024 por OT-NR nas maturidades de 4, 6, 8 e 10 anos.

Segundo comunicado que o Mercado teve acesso, com esta transacção a BODIVA registou um recorde ao negociar numa sessão 124 mil milhões Kz, superando a média mensal.

Em reacção, o Ministério das Finanças refere que esta operação faz parte da estratégia de redução do risco e aprimoramento do perfil de vencimento da dívida pública titulada.

Para o regulador, a CMC

Em declarações ao Mercado, o director de Gabinete de Estudos e Estratégia da CMC, Johny Soki, disse que (desde 2017) já se tem observado fora dos mercados BODIVA, a celebração de contratos derivados que consubstanciam num acordo entre duas partes na troca futura, a taxa de câmbio de moedas, dólar por Kwanzas ou o inverso como também USD/EURO.

No caso do contrato de swap, foi realizado como parte da estratégia de gestão de passivos da dívida pública pelo estado angolano que tem como gestor da dívida a UGD, a política consiste na redução do risco e aprimoramento do perfil de vencimento da dívida pública titulada do país.

“Com esta negociação, pretende-se suavizar o perfil de amortização da dívida; reduzir o risco de refinanciamento; aumentar a liquidez do mercado secundário e a promoção do desenvolvimento do mercado de capitais, incentivando a negociação baseada em preços de mercado”, disse Johny Soki.

A visão da BODIVA

Para o coordenador do Departamento de Negociação da BODIVA, Raul Diniz, esta operação deverá permitir reduzir a exposição do Estado a instrumentos com indexação cambial e ao mesmo tempo permite aos investidores o acesso a instrumentos com maturidades e previsibilidade de receitas alinhadas à estratégia de investimento.

A missão da BODIVA, disse, é ser parceiro estratégico do Estado e do sector privado e a primeira operação swap consolida este propósito, sendo uma das soluções estruturadas que o mercado regulamentado oferece aos agentes económicos.

Na nota, a BODIVA afirma que a operação reflecte a confiança nos mercados BODIVA que possibilitam um leque de oportunidades de investimento; aumento de liquidez e financiamento às empresas e às famílias.

Negociações atingem 124 mil milhões kz

Este marco, registado nos mercados BODIVA, culminou com um recorde de montante negociado numa só sessão, no valor de 124,8 mil milhões Kz, mais 8 mil milhões Kz de outros títulos transaccionados, superando o volume médio mensal, de acordo com o documento, enviado ao Mercado.

Consultado pelo Mercado, o representante da sala de Negociações da BODIVA, disse que o montante negociado reflecte a evolução dos mercados regulamentados e a identificação das oportunidades existente por parte dos agentes económicos que nele transaccionam, não somente no que diz respeito à dívida pública, mas também à emissão de dívida privada.

Johny Soki informou que foram observados pelo menos 36 negócios, sendo 24 de OT-TX e 12 de OT-TN. Destes negócios, 50,8% foram de clientes que comparam da carteira dos bancos; 43,09% de bancos compraram de clientes; 3,47% entre bancos e os restantes 2,64% entre clientes.

Com este resultado, Agosto poderá apresentar o maior volume já negociado mensalmente na BODIVA desde a criação. No dia 17 do mês em causa, afirmou Johny Soki, o volume de negociação ultrapassava os 272 mil milhões de Kz.

Dados fora do MSDP

Pesquisas do Mercado indicam que actualmente no mercado angolano são transaccionados duas tipologias de instrumentos derivados de balcão (forwards e swaps), ambas ligadas à taxa de câmbio e têm crescido ao longo do tempo.

De acordo com os dados da Comissão do Mercado de Capitais (CMC), de Outubro de 2015 a Junho de 2021, foram celebrados 1 163 contratos, orçados em 3,8 biliões Kz.

Neste período de seis anos constatou-se que as forwards foram os instrumentos mais representativos, em termos de números de contratos celebrados, com uma quota de 91,4%, ou seja, 1 063 contratos contra os 100 contratos de swaps celebrados.

A tendência de mercado supracitado é contrária ao volume negócio no mesmo período; neste segmento os swaps cambiais apresentam pelo menos 2,97 biliões Kz, contra 819,36 mil milhões Kz dos fowards, tendo o primeiro um peso de 78% e o segundo 22%.

A informação da CMC indica que o mesmo cenário se verificou em 2021, os forwards voltaram a dominar em termos de contratos celebrados (227), ao passo que os swaps mantiveram nos 93 contratos realizados.

O cenário mudou no primeiro semestre de 2022, os swaps cambiais lideraram, quanto à celebração de contratos e volume negociados. Os swap movimentaram cerca de 2,1 mil milhões Kz, de 69 contratos celebrados. As forwards movimentaram 1,8 mil milhões kz, nove contratos. resultante de nove contratos celebrados.

De 2015 a 2020, segundo a CMC, o Banco Millennium Atlântico (BMA) foi a instituição financeira que mais transaccionou estes instrumentos com uma quota de 78% do total, negociado fundamentalmente da tipologia swap cambial.

O Banco de Fomento Angola (BFA) teve a maior quota em termos de números de contratos forwards cambiais, cerca de 82%.

De acordo com relatório da CMC, em Junho de 2022 registou-se um crescimento de 4,8% do montante, resultante da celebração dos respectivos instrumentos financeiros, correspondendo a 417,8 mil milhões kz contra 398,8 mil milhões Kz de Maio.

O Banco Millennium Atlântico (com uma quota de 99,98%) detém a maior quota, transaccionando pelo menos 417,7 mil milhões kz, ao passo que o Banco de Fomento Angola (BFA) transaccionou perto de 83 milhões kz, com uma quota de 0,02%.