Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Fed corta taxas de juro para zero

Trata-se do segundo corte na ‘federal funds rate’ anunciado pelo banco central este mês, após uma redução de 50 pontos base para 1%-1,25% anunciada a 3 de Março

16 Mar 2020 / 11:21 H.

A Reserva Federal (Fed) cortou a taxa de juro directora em 100 pontos para um intervalo entre 0% e 0,25%, anunciou este domingo o banco central dos Estados Unidos.

É o segundo corte da federal funds rate em menos de um mês, após uma redução de 50 pontos base para 1%-1,25% anunciada a 3 de Março, como resposta ao risco económico apresentado pela propagação global do surto do coronavírus.

“Os efeitos do coronavírus irão pesar na actividade económica a curto prazo e apresenta riscos ao outlook económico”, explicou a Fed, em comunicado emitido após uma reunião do Federal Open Market Committee (FOMC). O presidente da Fed explicou, mais tarde em conferência de imprensa, que a reunião de domingo substitiu a que estava agenda para terça-feira e quarta-feira.

“À luz destes desenvolvimentos, o FOMC decidiu baixar o intervalo para a meta da federal funds rate para entre 0% e 0,25%”, adiantou. “O Comité´espera manter este intervalo alvo até estar confiante que a economia já aguentou os eventos recente e que está a caminho de atingir os objectivos de emprego pleno e estabilidade de preços”.

A decisão teve o voto favorável de nove membros do comité. Loretta J. Mester votou contra a decisão, mas explicou que está a favor de todas as acções tomadas para promover o funcionamento suave dos mercados e o fluxo de crédito para as famílias e empresas, mas preferia reduzir o intervalo alvo da taxa de juro para 0,5% a 0,75%.

Segundo a instituição liderada por Jerome Powell, a decisão irá ajudar a apoiar a actividade económica, condições sólidas no mercado de trabalho e o regresso da inflação ao objectivo simétrico de 2%.

O Comité disse que vai continuar a monitorizar as implicações das informações recebidas para as perspectivas económicas, incluindo informações relacionadas à saúde pública, bem como os desenvolvimentos globais e as discretas pressões inflacionárias, e usará suas ferramentas e atuirá conforme apropriado para apoiar a economia.