Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Delta retoma voos entre EUA e China suspensos desde Fevereiro

A companhia aérea norte-americana Delta Air Lines anunciou na segunda-feira que vai retomar os voos para a China a partir de quinta-feira, após estes terem sido suspensos em Fevereiro para conter a propagação da pandemia de COVID-19.

China /
23 Jun 2020 / 11:49 H.

Em comunicado, noticiado pela agência Efe, a transportadora aérea precisou que a ligação entre Seattle e Xangai irá ser reactivada na quinta-feira e acontecerá duas vezes por semana até ao fim de Junho.

Depois, no mês de Julho, a Delta Air Lines voará uma vez por semana desde Seattle e Detroit para aquela cidade chinesa.

"Estamos muito satisfeitos em reiniciar os nossos serviços entre os Estados Unidos e a China, num momento em que começam a recuperar-se as actividades sociais e económicas", destaca o comunicado do presidente da Delta na China e Singapura, Wong Hong.

O anúncio acontece depois de na semana passada o Departamento dos Transportes dos Estados Unidos divulgar que iria permitir que as companhias aéreas norte-americanas e chinesas operassem quatro voos semanas entre ambos os países.

Mais tarde, rejeitou o pedido de Pequim para aumentar a frequência dos voos.

A operadora de voo destacou ainda no comunicado as rigorosas medidas de segurança que vão ser adoptadas para impedir a propagação do novo coronavírus, como o uso de um "spray electrostático" antes da descolagem, uma ocupação máxima de 60% e o uso de "tecnologia de ponta" nos sistemas de circulação de ar nos aviões.

A Delta Air Lines foi fortemente afectada pela crise provocada pela pandemia de COVID-19 e no mês de Maio anunciou que estava a perder 50 milhões USD.

A companhia aérea decidiu retirar da sua frota os aviões Boeing 777, como consequência da pressão financeira que está a viver.

As acções subiram esta segunda-feira param os 29 USD (cerca de 25 euros) por acção, mas seguem a metade do preço com que estavam no início do ano.