Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Boeing vê fugir contrato de 5,3 mil milhões de euros para a Airbus

A transportadora Flyadeal, que tem sede em Yida, anunciou a compra de 30 aeronaves Airbus A320neo. Este cancelamento pressupõe uma considerável quebra financeira para o fabricante norte-americano.

Europa /
08 Jul 2019 / 16:27 H.

A companhia aérea saudita Flyadeal anunciou este domingo, 7 de julho, que irá passar a trabalhar com os aviões Airbus. Esta declaração implica o cancelamento de um acordo, assinado no passado mês de dezembro, para a compra de 50 aviões da Boeing 737 MAX, revela o jornal espanhol ‘Expansión’.

A transportadora Flyadeal, que tem sede em Yida, anunciou a compra de 30 aeronaves Airbus A320neo. Este cancelamento pressupõe uma considerável quebra financeira no valor de 5,9 mil milhões de dólares (5,3 mil milhões de euros) para o fabricante norte-americano, uma vez que a companhia saudita escolheu o seu rival, Airbus.

Uma vez que a entrega dos equipamentos da Boeing estava congelada devidos às avarias, e não havia data para retomar as entregas, a Flyadeal avançou optou por fazer negócio com a Airbus, que garantiu entregar as aeronaves até 2021.

“A Boeing está orgulhosa da sua associação com a indústria da aviação da Arábia Saudita durante os últimos sete anos e desejamos à equipa da Flyadeal o melhor na ampliação das suas operações”, disse o fabricante numa nota tornada pública.

Apesar de o fabricante norte-americano já ter declarado publicamente que iria melhorar o sistema de controlo no modelo 737 MAX, após estar provado que esta era a explicação para a queda dos dois aviões, a Flyadeal assumiu assim o fim do contrato para evitar acidentes.

Em outubro de 2018 aconteceu o primeiro acidente com a queda do avião de Lion Air, na Indonésia, que tirou a vida a 189 pessoas. Em março de 2019, um Boeing 737 MAX voltou a cair, desta vez da companhia Ethiopian Airlines, onde morreram 157 pessoas.