Boas notícias da China sentem-se em Wall Street

A bolsa de Nova Iorque arrancou no ‘verde’, com os investidores sobretudo optimistas por causa da economia chinesa.

EUA /
17 Abr 2019 / 15:18 H.

Os mercados financeiros norte-americanos abriram a sessão desta quarta-feira, 17 de abril, em terreno positivo, mas o industrial Dow Jones recua os ligeiros 0,10%, para os 26.425,85 pontos. Por outro lado, o alargado S&P 500 soma 0,18%, para os 2.911,92 pontos. Quanto ao tecnológico Nasdaq, sobe 0,45%, e ultrapassa os 8.000 pontos (para os 8.035,83). Também o Russell 2000 desvaloriza (-0,03%), para os 1.580,83 pontos.

Carla Maia Santos, responsável de vendas da XTB realça o facto de a produção industrial chinesa ter crescido ao ritmo mais elevado desde julho de 2014 (8,5%) e as vendas a retalho terem aumentado 8,7%: “São dados animadores face ao tão temido abrandamento global. Mas os investidores colocam agora em causa a possibilidade de o governo de Pequim não avançar com estímulos à economia, face a dados tão positivos”.

“O PIB chinês manteve o ritmo de crescimento do quarto trimestre de 2018, e surpreendeu os analistas que esperavam um ligeiro arrefecimento. Este é de resto o driver para o sector automóvel que tem este mercado como fundamental para o seu crescimento. O setor dos recursos naturais também poderia beneficiar deste ambiente, mas acaba por ser afectado pela queda dos preços do minério de ferro”, refere Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp, em research de mercado.

A nível empresas, como é do Nasdaq que vêm as principais notícias, é lá que estão as subidas e descidas que merecem maior destaque. O Morgan Stanley avança 1,02%, para 47,50 dólares, depois de ter superado as expectativas do mercado e ter apresentado um produto bancário de 10,3 mil milhões de dólares (cerca de 9,1 mil milhões de euros) no primeiro trimestre do ano.