Oitava sinfonia de Schubert finalmente concluída após 197 anos

A sinfonia de Schubert foi terminada com a ajuda da inteligência artificial.

10 Fev 2019 / 11:15 H.

Foi uma aposta ousada mas certeira: A Huawei propôs-se a acabar a Sinfonia Nº8 de Franz Schubert, conhecida como Sinfonia Inacabada por só ter dois andamentos, e levou a cabo uma iniciativa única na história.

Com o apoio de uma rede de Inteligência Artificial, igual ao que incorpora o novo smartphone da marca – o Huawei Mate20 Pro – a marca analisou o timbre, o tom e as métricas do primeiro e do segundo andamento da sinfonia e criou uma melodia que os completasse. Antes disso, o sistema de IA precisou de estudar o padrão do compositor austríaco e, para isso, foram percorridas e analisadas cerca de 90 peças do autor.

A famoso Sinfonia Nº8 é uma das peças clássicas mais conhecidas no mundo inteiro e esteve incompleta durante 197 anos. Ontem, graças ao apoio do compositor Lucas Cantor (que interpretou a composição algorítmica do programa de inteligência artificial) e à avançada tecnologia Huawei, ficou completa. O resultado foi apresentado num concerto em Londres.

Temas