Abertura dos mercados: Petróleo inverte quebra com forte subida de 3%

13 Jun 2019 / 11:41 H.

O petróleo está a registar fortes ganhos nos mercados internacionais, a reagir à notícia de que há um petroleiro saudita em chamas no Golfo de Omã.

O petróleo inverteu a forte descida de ontem com uma valorização de 3%, que está a impulsionar as cotadas da energia e a manter as bolsas no verde, noticia hoje o Jornal de Negócios.

O petróleo está a registar fortes ganhos nos mercados internacionais, a reagir à notícia de que há um petroleiro saudita em chamas no Golfo de Omã, que terá sido possivelmente alvo de um ataque. A possibilidade de o incidente provocar perturbações no fornecimento da matéria-prima está a impulsionar os preços, que caíram ontem para o nível mais baixo em cinco meses.

O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, valoriza 2,74% para 52,54 USD, enquanto o Brent, transacionado em Londres, ganha 3,07% para 61,81 USD.

Ontem, a matéria-prima afundou 4% nos mercados internacionais, penalizada pelos dados da Administração de Informação de Energia dos Estados Unidos, que deram conta de um novo aumento das reservas norte-americanas de crude, para o nível mais alto desde 2017.

Energia puxa pelas bolsas

Depois de terem iniciado a sessão com sinal vermelho, as bolsas europeias rapidamente inverteram para o lado dos ganhos, impulsionadas pelas cotadas do sector do petróleo e gás, que beneficiam da forte subida dos preços da matéria-prima.

A subida do sector foi o suficiente para reverter a tendência negativa, numa altura em que a incerteza sobre o desfecho da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China continua a pesar no sentimento dos investidores.

Ouro em alta aos dados da inflação

O metal amarelo está a negociar em alta, depois de ter sido revelado ontem que o índice de preços no consumidor, nos Estados Unidos, subiu apenas 0,1% em maio, face ao mês anterior, dando mais argumentos à Fed para reverter a subida dos juros no país.

O ouro ganha 0,28% para 1.337,32 USD, enquanto a prata soma 0,48% para 14,8500 USD.