Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Sonangol anuncia fim do prazo para submissão de propostas ao concurso da refinaria do Lobito

O acto público de validação das propostas, no qual a Sonangol E.P. irá proceder à verificação do conteúdo das propostas e anunciar a conformidade das mesmas, realiza-se a 15 de Outubro, em Benguela.

Luanda /
13 Out 2021 / 20:00 H.

A Sonangol encerra o período para a submissão de propostas, referente ao concurso público para o Investimento na Refinaria do Lobito a 14 de Outubro, pelo que todos os interessados deverão submeter as propostas, até ao prazo estabelecido, seguindo as instruções disponíveis no website: https://refinariadolobito.sonangol.co.ao/. Avançou a direcção de comunicação, marca e responsabilidade social da Sonangol E.P., em nota de imprensa enviada à redacção.

De acordo com o documento, o acto público de validação das propostas, no qual a Sonangol E.P. irá proceder à verificação do conteúdo das propostas e anunciará a conformidade das mesmas, realiza-se a 15 de Outubro, em Benguela, no edifício da administração municipal do Lobito, às 10 horas.

Adianta que, para questões adicionais, os interessados deverão contactar a Comissão de Avaliação, criada para o efeito, através do e-mail lobitoref.project@sonangol.co.ao.

“Este concurso público, que visa a conclusão do projecto da refinaria do Lobito, já vem de 2000, tendo a primeira pedra sido colocada em 2012, foi lançado em Julho deste ano”.

Durante o lançamento do concurso ficou claro que a validação das propostas iria depender de factores determinantes como a capacidade financeira, técnica e um histórico de conhecimento neste tipo de infra-estruturas, elementos essenciais para que o projecto não volte a tropeçar.

Tal como no seu lançamento, há quase uma década, prevê uma capacidade de processamento de até 200 mil barris por dia e resultou de um plano estabelecido em 2000, quando a empresa definiu a sua estratégia para resolver o crónico défice de combustíveis refinados no País, que contava, com uma única refinaria, em Luanda, erguida na década de 1950, e com capacidade limitada a menos de 60 mil barris por dia.