Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Rússia anuncia gasoduto Força da Sibéria 2 em direcção à China para substituir Nord Stream 2

A Força da Sibéria 2 destina-se a alimentar a economia energética chinesa, em parte através da Mongólia, e a data da construção foi fixada para 2024.

Luanda /
16 Set 2022 / 09:23 H.

O gasoduto Força da Sibéria 2, em discussão há vários anos entre Moscovo e Pequim, “substituirá” o Nord Stream 2, que deveria ligar a Rússia à Europa mas foi abandonado devido ao conflito na Ucrânia, disse hoje o ministro da Energia russo.

Ao ser questionado pela cadeia televisiva russa Rossiya-1 sobre a alteração da estratégia energética russa do Nord Stream 2 para o asiático Força da Sibéria 2, o ministro Alexandre Novak respondeu “Sim”, avança o Negócios.

Antes, o ministro, à margem de uma deslocação ao Uzbequistão, tinha afirmado que a Rússia e a China iriam assinar em breve acordos sobre a entrega de “50 mil milhões de metros cúbicos de gás” por ano através do futuro gasoduto Força da Sibéria 2.

Este volume representa a quase totalidade da capacidade máxima do Nord Stream 1 - 55 mil milhões de metros cúbicos no total -, com fornecimento interrompido desde 02 de Setembro, indica a agência noticiosa AFP.

Este estratégico gasoduto, que liga a Rússia à Alemanha, transportava cerca de um terço das entregas de gás russo à União Europeia (UE).

A Força da Sibéria 2 destina-se a alimentar a economia energética chinesa, em parte através da Mongólia, e a data da construção foi fixada para 2024.

O âmbito da estratégia energética da Rússia, vai substituir o projecto do Nord Stream 2, durante muito tempo apoiado pela Alemanha mas muito contestado pelos Estados Unidos, e que foi anulado na sequência da ofensiva russa na Ucrânia em finais de Fevereiro passado.

Na Europa, as exportações de gás russo em direcção à UE “vão ser reduzidos em cerca de 50 mil milhões de metros cúbicos” em 2022, acrescentou hoje Novak.