Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Portugal: Governo prorroga moratória dos créditos

O ministro da Economia português, Pedro Siza Vieira, admitiu nesta terça-feira, que o Governo poderá aprovar um adiamento das moratórias, suspensão dos pagamentos dos empréstimos por algum tempo, no crédito concedido pela banca.

02 Jun 2020 / 14:46 H.

Segundo o ministro citado pelo Jornal Económico “o Estado tem o dever de absorver os impactos mais violentos de uma crise económica, o Estado tem essa vocação, o Estado somos todos nós”.

O responsável revelou no Parlamento português que “o Estado pode impor à alguns agentes económicos que absorvam parte desse impacto.

Foi isso que o Governo fez quando determinou que os bancos concedam moratórias relativamente aos créditos, e às prestações de serviços de dívida, que fossem vencer durante estes meses, e que eventualmente podemos até prorrogar.

De acordo ainda com aquele dirigente até ao final de Abril, os bancos em Portugal receberam quase 569 mil pedidos para suspensão temporária das prestações dos empréstimos.

Deste total, foram concedidas 514 mil moratórias, cerca de 90% dos pedidos totais, com 10% dos pedidos (54 mil contratos) ainda em apreciação ou rejeitados por cumprirem condições, segundo o balanço feito pelo Banco de Portugal a 21 de Maio.

O governador do Banco de Portugal disse a 29 de Abril no Parlamento que as moratórias devem ser prolongadas enquanto for possível.

“A presente moratória tem duração de seis meses. Terá de ser equacionada a duração dessa moratória e eu diria uma extensão tão longa quanto possível. Essa decisão terá de ser tomada em tempo útil para que os créditos objeto da moratória não caiam numa classificação que indicie incumprimento, sob pena de penalizar o capital dos bancos”, disse então Carlos Costa, citado pela Lusa.