Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Petróleo prestes a fechar maior ganho semanal desde abril

O mercado está ainda a digerir as previsões contraditórias da AIE e da OPEP para os próximos tempos. A AIE aumentou a estimativa sobre a procura no mercado, esperando que o consumo suba para 2,1 milhões barris por dia este ano, um aumento de 300 mil barris face à previsão anterior.

Luanda /
12 Ago 2022 / 10:21 H.

O petróleo segue a desvalorizar durante a sessão mas está prestes a fechar o maior ganho semanal desde Abril, numa altura em que os investidores avaliam as estimativas dos países exportadores de petróleo (OPEP) e da Agência Internacional de Energia (AIE) para os próximos meses e também com o mercado a ser pressionado pela interrupção do abastecimento no Golfo do México.

O West Texas Intermediate (WTI) negociado em Nova Iorque perde 0,47% para 93,90 USD por barril. Já o Brent do Mar do Norte, referência para Angola, desvaloriza 0,38% para 99,22 USD por barril.

Seis áreas de exploração de petróleo e gás foram fechadas no Golfo do México depois de ter sido interrompido o abastecimento em dois oleodutos na estação de Lousiana (EUA), já que a infraestrutura estava a derramar matéria-prima. A situação deve regressar à normalidade esta sexta-feira, de acordo com a Shell.

O mercado está ainda a digerir as previsões contraditórias da AIE e da OPEP para os próximos tempos. A AIE aumentou a estimativa sobre a procura no mercado, esperando que o consumo suba para 2,1 milhões barris por dia este ano, um aumento de 300 mil barris face à previsão anterior.

Já a OPEP adota uma visão mais pessimista, antecipando que o mercado deve chegar a um excedente – entre oferta e procura – já este trimestre. A estimativa do países exportadores de ouro negro é apoiada pelo “spread” entre os dois contratos de Brent mais próximos (em termos temporais) que passou de 3 dólares há um mês para 1,30 dólares por barril este momento, dando sinais de que a situação de aperto pode estar a diminuir.