Tempo - Tutiempo.net

País desafiado a diversificar produção eléctrica

O Governo já deu “luz verde” aos empresários e produtores individuais para apresentarem propostas de investimentos em energias renováveis e hibridação das centrais térmicas existentes com vista a diversificar a produção eléctrica.

Angola /
11 Set 2019 / 16:58 H.

Angola pretende instalar 30 mil sistemas individuais de produção de energia solar e construir uma central solar com a capacidade de 600 megawatts nos próximos anos.

O Governo já deu “luz verde” aos empresários e produtores individuais para apresentarem propostas de investimentos em energias renováveis e hibridação das centrais térmicas existentes com vista a diversificar a produção eléctrica.

Angola pretende aumentar a produção eléctrica renovável para 5% até 2022, nesta altura as energias limpas representam apenas 1%, mas há potencialidades para o incremento de mais 500 mega watts de energia solar, eólica, biomassa e mini-hídricas, apurou o Mercado.

Na Lei Geral de Electricidade está prevista a criação da Agência Nacional de Electrificação Rural um instrumento que se espera facilitador da captação de financiamentos, para projectos de electrificação nas áreas rurais.

A energia solar tem um custo cada vez mais competitivo e é, actualmente, uma solução para a electrificação do país, sobretudo em sistemas individuais que possam ser instalados em zonas mais recônditas.

Todos os investidores em energias renováveis querem procurar novos lugares para investir. O período de instalação de uma central de energias renováveis é muito mais curto do que de outro tipo de energias. São investimentos optimizados, feitos caso a caso e mais assertivo que não dá vazão a corrupção como a construção de grandes barragens.