Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

‘O desafio da Inclusão Tecnológica em tempos de pandemia’

Projectos desenvolvidos por estudantes do Instituto de Telecomunicações (ITEL) já se encontram disponíveis para comercialização no mercado nacional

Luanda /
25 Mai 2021 / 12:16 H.

O desafio da Inclusão Tecnológica em tempos de pandemia’ foi o tema da 12ª edição da Feira de Inovação Tecnológica do ITEL que decorreu de 17 a 19 de Maio no Instituto Superior de Tecnologia de Informação e Comunicação (ISUTIC).

O evento organizado pelo Instituto de Tecnologias de Luanda (ITEL) foi aberto pelo ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, e reuniu empresas do sector, docentes e estudantes.

A exposição de tecnologia teve como destaque a plataforma de ensino a distância desenvolvida pelos estudantes finalistas que permite a interacção de professores e alunos, como realçou o subdirector da Instituição Cláudio Gonçalves enquanto decorria a Feira de Inovação Tecnológica do ITEL (FITITEL).

De acordo com Cláudio Gonçalves nesta décima segunda edição da FITITEL elegeram o tema ‘O desafio da Inclusão Tecnológica em tempos de pandemia’, por estar em exposição na sua maioria projectos que visam exactamente reforçar o combate do vírus Sars-cov-2.

Desde o início da pandemia o ITEL não parou de dar assistência académica aos estudantes, graças a plataforma de ensino a distância desenvolvida pelos estudantes, afirmou Cláudio para mais adiante realçar que os estudantes do ITEL não têm a necessidade de ir à instituição fazer uma requisição de qualquer tipo de documento porque a plataforma permite que façam de forma online a partir do conforto das suas casas.

Para o próximo ano lectivo que se avizinha, Cláudio Gonçalves garante que os interessados não precisarão se deslocar até ao ITEL e passar por riscos de contaminação da COVID-19 para serem feitas as inscrições, porque agora têm a possibilidade de fazer através da plataforma.

Conforme explica são estas e outras as soluções desenvolvidas por estudantes que se encontram expostas na feira.

“Temos por exemplo um projecto que faz o rastreio do País e as regiões mais afectadas pela COVID-19, ou seja, quando consultado o mapa de Angola e apontarem para uma província qualquer a aplicação consegue mostrar a realidade daquela região e o número total de pessoas contaminadas” explicou.

A FITITEL com base nas declarações de Cláudio Gonçalves, é o culminar de todos os esforços que os alunos desenvolvem ao longo de quatro anos de formação técnico-profissional.

O mesmo referiu que o ITEL dentro da sua área de formação que são electrónicas, telecomunicações, informática e sistemas de multimédia, prepara os estudantes num período compreendido de quatro anos a se tornarem capazes de desenvolver soluções que possam ser absorvidas pelo mercado.

A prioridade destas soluções apresentadas é de serem capazes de resolver determinados problemas sociais e ajudar no desenvolvimento tecnológico do País.

Objectivos da FITITEL

Um dos grandes objectivos da feira é o de aproximar a comunidade estudantil ao sector empresarial e industrial de modo a trocarem ideias e juntos encontrarem as melhores soluções possíveis para que o serviço ou produto desenvolvido esteja à disposição da população.

Para este alcance, são convidados a fazer parte da feira, empresas parceiras da Instituição ligadas ao sector das telecomunicações, tais como estiveram presentes este ano a HUAWEI, INFRASAT, ITA e a NCR.

“Alguns dos projectos desenvolvidos pelos estudantes já estão disponíveis para comercialização, incluindo o sistema de gestão escolar. Qualquer instituição académica que queira um sistema semelhante ao do ITEL e que possibilita aos estudantes terem todos os serviços que a instituição oferece de forma online já é possível” disse Cláudio Gonçalves.

A Feira de Inovação Tecnológica foi idealizada pela direcção do Instituto de Telecomunicações nos meados dos anos 90, com o objectivo de demonstrar através de projectos as competências adquiridas pelos estudantes à sociedade em geral e em particular as empresas do sector das Telecomunicações com o intuito de atraí-los e recrutar os melhores alunos para o mercado de trabalho.

Com o sucesso do projecto a direcção do ITEL assumiu a periodicidade anual da feira e a mesma ganhou o nome FITITEL – Feira Tecnológica do ITEL.