Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Negócios das empresas avaliados em 537,7 mil milhões Kz

De acordo com Mário Caetano João, estes números representam uma mais-valia para o sector, porquanto até ao surgimento do Projecto de Apoio ao Crédito (PAC) tinha-se menos de 40 projectos aprovados. Em 2020, chegou-se aos 600 e, até à presente data, já são mais de 700.

Luanda /
21 Jul 2021 / 12:18 H.

O Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI) permitiu, nos últimos três anos, a aprovação na banca de 795 projectos e um volume de negócios nas empresas de 537,7 mil milhões Kz, pelos quais prevê a geração de 60 mil empregos, segundo dados avançados, ontem, 20, em Luanda, pelo secretário de Estado para a Economia.

Mário Caetano João disse na apresentação dos resultados do PRODESI, que os principais financiadores desta iniciativa foram o Banco de Desenvolvimento Angolano (BDA), BIC e BAI.

Conforme detalhou, até ao momento, foram submetidos à banca 1.431 projectos, estão em negociação 96 e em relação a montantes aprovados, os valores fixaram-se em 659,9 mil milhões Kz.

De acordo com Mário Caetano João, estes números representam uma mais-valia para o sector, porquanto até ao surgimento do Projecto de Apoio ao Crédito (PAC) tinha-se menos de 40 projectos aprovados. Em 2020, chegou-se aos 600 e, até à presente data, já são mais de 700.

Quanto ao desempenho das actividades por pacote de apoio, as medidas de Alívio Económico, gerida pelo FACRA e outras Operadoras de Microcrédito (OMC), financiaram dois mil milhões Kz, correspondente a cerca de 1.683 projectos de microcrédito financiados.

No processo de entrega de microcrédito, destacam-se a KixiCrédito, que financiou 539 projectos, seguida da FácilCred, com 456, WileteCrédito, com 440. As restantes estão relacionadas com a CooperaFaje (59), Multicrédito (48), GingaCred (56), NespeCred (42) e, por último, a Ki Crédito (43).

O respectivo balanço apresenta ainda bons resultados na área de apoio às vendas, com o registo dos produtores nacionais no Portal da Produção Nacional (PPN), onde estão controlados, até à presente data, mais de 13 mil produtores residentes nas 18 províncias do País.