Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

“Não consideramos dizer adeus ao FMI”, diz Vera Daves

A titular da pasta das Finanças garante que o Executivo está a estudar uma forma de manter a cooperação, o diálogo e a partilha, mas numa lógica que seja diferente da que tem até ao momento.

Luanda /
24 Nov 2021 / 12:19 H.

A ministra das Finanças, Vera Daves de Sousa, assegurou em entrevista ao português Jornal de Negócios, que o Governo quer “continuar a ter um diálogo construtivo” com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

“Dizer adeus ao FMI não é algo que estejamos a considerar. O que estamos a considerar são novas formas de colaboração e cooperação”, afirmou Vera Daves de Sousa, acrescentando que “queremos continuar a ter um diálogo construtivo com o FMI, a receber aconselhamento, e, em alguns casos, até assistência técnica”.

Segundo a titular da pasta das Finanças, o Executivo está a estudar uma forma de manter a cooperação, o diálogo e a partilha, mas numa lógica que seja diferente da que tem até ao momento.

Questionada se é importante manter uma cooperação com o FMI, até do ponto de vista de um melhor acesso de Angola aos mercados financeiros, Vera Daves de Sousa respondeu: “É sempre bem recebido pelos mercados o facto de Angola estar a partilhar informações, a receber conselhos e assistência técnica do FMI”.

“Nós queremos manter o diálogo, não para que haja uma percepção positiva de Angola, mas porque acreditamos veementemente que foi construída uma relação positiva que podemos manter em molde diferentes e que, sem dúvidas, será benéfica para as autoridades que pretendem continuar a implementar um conjunto de reformas as quais os conselhos do FMI serão sempre bem-vindos”, acrescentou.

Vera Daves de Sousa acredita também que tudo que foi feito juntamente com FMI foi benéfico para as duas partes. “Acreditamos que tanto o FMI tem interesse em continuar a manter uma relação positiva e construtiva com as autoridades, assim como as autoridades têm interesse em manter uma relação com o FMI”, referiu.