Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

KixiCrédito financia 750 mil projectos em 17 anos

Para a empresa, a ausência de regulamento voltado para instituições ou bancos de microfinanças é uma das principais limitações no âmbito da procura de soluções indispensáveis para o desenvolvimento do sector.

Luanda /
29 Set 2022 / 13:26 H.

A KixiCrédito financiou, ao longo dos 17 anos de existência, mais de 750 mil projectos, avaliados em 280 mil milhões Kz, um desembolso anual que ascende aos 10,2 mil milhões Kz, revela a empresa em comunicado tornado público recentemente.

Não obstante o balanço positivo, a maior instituição angolana de microcrédito, que conta uma carteira activa de 18 mil clientes, tem enfrentado desafios que se traduzem na produção de legislação que atenda às necessidades específicas do segmento.

Para a KixiCrédito, a ausência de regulamento voltado para instituições ou bancos de microfinanças é uma das principais limitações no âmbito da procura de soluções indispensáveis para o desenvolvimento do sector.

Como frisa o documento, o regulamento é um elemento indispensável para a efectivação da inclusão financeira, tendo em vista a melhoria das condições de vida das famílias angolanas, por forma a tornar-se o elo entre os potenciais operadores de microfinanças e a demanda efectiva de segmentos específicos do mercado.

Perspectivas

Com uma experiência operacional que lhe advém de largos anos, a KixiCrédito projecta um futuro onde a actividade de microfinanças seja aliada do Governo no combate à pobreza por via da inclusão financeira abrangente.

“Este horizonte se adivinha cada vez mais próximo, na medida em que há cada vez mais solidez nos operadores e interesse em massificar o microcrédito, sobretudo, num contexto em que o BNA se mostra cada vez mais cooperante e comprometido com o sector.

Para a KixiCrédito, a aliança entre o Executivo e as Sociedades de Microcrédito completa-se no momento em que a regulamentação e a configuração legal da actividade se ajuste à actual realidade do País.

A partir daqui, destaca, podem ser criadas soluções como incentivos financeiros e fiscais que permitirão a transacção de produtos e serviços com condições mais competitivas.

A nota observa ainda que embora incipientes, já se podem vislumbrar alguns frutos da aliança (entre o Executivo e as Sociedades de Microcrédito) que vem sendo alicerçada, nomeadamente, com o lançamento do produto KixiAgropesca, no âmbito do PREI, que tem como foco o financiamento de actividades relacionadas com a cadeia agrícola e pesca, tendo a KixiCrédito financiado já cerca de 1 200 projectos.

Segundo a instituição financeira, o lançado o PAME - Programa de Apoio ao Mico-empreendedorismo - que tem como objectivo o fomento da empregabilidade mediante o financiamento de start-ups permitiu, até ao momento, financiar cerca de 300 iniciativas do sector técnico profissional, que visam gerar mais de 1 000 postos de trabalho directos, dos quais, 29% liderados por mulheres.