Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Investimento de 8,9 mil milhões melhora acesso à electricidade

Recentemente, fruto de um acordo entre o Governo de Angola, representado pelo Ministério das Finanças, e o Banco Mundial foi aprovado o desembolso de 417 milhões USD para projectos de electricidade.

Luanda /
20 Jul 2021 / 09:34 H.

Um investimento de 8,9 mil milhões de kz (13,7 milhões de USD) do “Projecto Eurobonds/Lote 4” vai permitir o acesso à electricidade de 55 mil famílias contempladas, num período de 24 meses, através da construção de uma subestação e 125 Postos de Transformação (PT).

Está prevista, no âmbito do Projecto de Electrificação e Ligações Domiciliares da província de Luanda, financiado pela Linha de Crédito Eurobonds (Lote 4), no bairro Capalanga, rua Oceano da Luz, no município de Viana, o acto de lançamento da 1ª pedra para a instalação de sete postos de transformação (PT) da primeira fase, no prazo de seis meses.

Para esta fase, estimam-se 2.600 beneficiários, que vão ser inseridos no modelo comercial pré-pagamento, sistema adoptado pela Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), para evitar desperdícios e fuga ao pagamento, como ocorre no sistema pós-pago.

Recentemente, fruto de um acordo entre o Governo de Angola, representado pelo Ministério das Finanças, e o Banco Mundial foi aprovado o desembolso de 417 milhões USD para projectos de electricidade. Deste valor, 250 milhões são do Banco Mundial e os 167 milhões disponibilizados pela Agência Francesa do Desenvolvimento.

Conforme detalhes avançados na ocasião, para o projecto de electricidade, existem duas componentes.

A primeira é o reforço da capacidade institucional do sector para permitir que as empresas possam operar com maior eficiência e deixem de ter a dependência actual ao OGE. Por outro lado, pretende-se aumentar o acesso à electricidade, o que implicará electrificar totalmente as províncias de Luanda, Benguela Huíla e Huambo e ainda as sedes municipais para que, aproximadamente, mais de um milhão de novas pessoas possam beneficiar de energia pela execução dos actuais projectos.