Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Inflação na Argentina chega a 7,4% em Julho e a 71% nos últimos 12 meses

Nos primeiros sete meses de 2022, o aumento de preços chegou a 46,2%, sendo Julho o mês com valor mais alto, superando os 6,7% de março, os 6% de Abril, os 5,1% de Maio e os 5,3% de Junho.

Luanda /
12 Ago 2022 / 09:26 H.

A inflação de 7,4% em Julho na Argentina é a maior dos últimos 20 anos, enquanto o acumulado de 71% nos últimos 12 meses é o maior dos últimos 31 anos, divulgou o Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (INDEC).

Nos primeiros sete meses de 2022, o aumento de preços chegou a 46,2%, sendo Julho o mês com valor mais alto, superando os 6,7% de março, os 6% de Abril, os 5,1% de maio e os 5,3% de Junho.

“Estamos a fazer todos os esforços para resolver o problema inflacionário, convocando todos os envolvidos para ajudarem a resolvê-lo. Saibam que conheço o problema. Não me desentendo do assunto”, disse o Presidente argentino, Alberto Fernández, em resposta aos analistas que o vêem como um mero observador do problema.

Fernández anunciou que vai convocar empresários e sindicalistas para um novo acordo de preços e salários, a terceira vez que tenta a mesma receita no seu actual mandato iniciado em Dezembro de 2019, durante o qual a inflação acumulada chega a 201,6%. Em Julho, a inflação foi duas vezes superior ao aumento de salários

Temas