Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Estabilidade dos bancos depende do rigor profissional - BNA

A administradora do Banco Nacional de Angola (BNA), Beatriz dos Santos, declarou em Malanje, que a estabilidade dos bancos centrais dos Países de Língua Portuguesa depende do rigor e competência dos seus quadros.

13 Set 2019 / 09:22 H.

Ao falar na abertura da XVII reunião dos recursos humanos dos Bancos Centrais da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (BCCPLP), que Malanje acolhe, referiu que o actual contexto macroeconómico e o encontro dos bancos lusofonos abrem um novo ciclo de debate sobre o papel do capital humano dos BCCPLP.

Pelas suas actividades e especificidades, disse, os bancos centrais são obrigados a manter quadros diversificados e competentes, para responder aos desafios que se colocam na gestão de políticas monetárias, cambiais e a estabilidade financeira dos países.

De acordo com a gestora, um dos maiores desafios dos Bancos Centrais é responder, com eficiência, rigor e responsabilidade, as exigências impostas pelo mercado e pela sociedade, sobretudo nessa nova era da constante transformação digital.

A decorrer até quinta-feira (12), o encontro está a debater as políticas e troca de experiências funcionais.

Recursos humanos, desafios e perspectivas na era de digitalização, o capital humano e a estratégia, carreira no Banco Central e percurso profissional do trabalhador do Banco Central, constam dos temas em discussão.

O encontro conta com participação de gestores de recursos humanos dos Bancos Centrais de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, São Tome e Príncipe, Portugal e Timor-Leste.

A última reunião do género teve lugar em 2017, em Timor-Leste.