Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Economia cria 640 mil empregos informais e destrói 2900 formais

Empregos informais aumentaram para 8 685 676, o equivalente a 81% do emprego total. O aumento do emprego foi acompanhado pela redução no desemprego. No quarto trimestre de 2020 o número de desempregados registou uma redução de 8,9% para 4 747 622 em comparação com o trimestre anterior quando furou pela primeira vez a barreira de 5 milhões.

Angola /
01 Fev 2021 / 09:08 H.

A economia criou mais de 639 458 empregos informais no quarto trimestre de 2020 face ao terceiro, o que permitiu compensar a redução dos empregos formais em 2 869, acomodar o aumento da população economicamente activa em 175 567 indivíduos e ainda reduzir os desempregados em 461 023, segundo dados do Inquérito ao Emprego em Angola do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgado esta semana.

No quarto trimestre de 2020 havia 10 749 488 pessoas empregadas em Angola. A taxa de emprego que mede a população empregada em % da população com mais de 15 anos aumentou 3,1 pontos percentuais (pp) para 62,8%.O aumento do emprego foi acompanhado pela redução no desemprego. No quarto trimestre de 2020 o número de desempregados registou uma redução de 8,9% ao fixar-se em 4 747 622 em comparação com o trimestre anterior quando furou pela primeira vez a barreira de 5 milhões. A taxa de desemprego fixou-se nos 30,6% uma redução de 3,4pp quando comparada com a do terceiro trimestre de 2020.

A população jovem dos 15 aos 24 anos de idade continua a ser fustigada pelo desemprego com uma taxa de 55,3% apesar de registar uma diminuição de 1,1 pontos percentuais em comparação com o trimestre anterior.O aumento do emprego nos últimos três meses do ano, ainda que precário por ser informal, e a redução do desemprego surpreenderam os analistas por tudo isso acontecer em plena recessão agravada pela pandemia da COVID-19.

O Departamento das Nações Unidas para Assuntos Económicos e Sociais (UNDESA) alertou para as consequências negativas da pandemia em África, lamentando que está a causar um aumento no desemprego, pobreza e desigualdade o que ameaça arrasar os ganhos em desenvolvimento nas últimas décadas.Alertou ainda que as condições de financiamento ficaram mais difíceis e os níveis de dívida pública estão a colocar sérias dificuldades aos países africanos, como Angola, Cabo Verde ou Moçambique, todos com uma dívida que representa mais de 100% do PIB, segundo a Lusa citada pelo site Notícias ao Minuto na sua publicação online do dia 25 de Janeiro de 2021.

“Tendo em conta a actual situação económica do País, estes números levantam sérias dúvidas sobre a fiabilidade da metodologia empregue pelo INE na recolha dos dados”, considera o economista Wilson Chimoco numa primeira leitura.Outra leitura é que “existe no mercado de trabalho angolano um elevado nível de precariedade”. Os novos 639 458 empregos informais criados no quarto trimestre aumentaram o emprego informal para 8 685 676, o equivalente a 81% do emprego total. Já os empregos formais fizeram o caminho inverso reduzindo em 2 869 para 2 063 812.

“A economia informal com todos dos defeitos que lhe estão associados tem servido de fonte de rendimento para milhares de famílias”, disse. “Hoje há um nível de iniciativas muito relevantes, as pessoas estão a trabalhar por conta própria. Quem anda pelos bairros suburbanos dificilmente não encontra pessoas com uma mesa no portão. E a metodologia do INE capta estas pessoas como estando empregadas”, explicou.

Em termos sectoriais, o Inquérito do INE aponta que mais da metade da população empregada 56,1% encontra-se no sector da agricultura, produção animal, caça floresta e pesca, segue-se o comércio por grosso e a retalho com 19,4%. O sector que menos emprega é o sector de actividades financeiras, imobiliária e de consultoria com 0,6%.

Em relação ao futuro Chimoco destaca as novas iniciativas do governo ao abrigo do Plano de Acção de Promoção da Empregabilidade (PAPE), por exemplo, ou das indicações que foram dadas do novo programa de estágios a serem financiados pelo governo. Isso dá alento aquém tenha perdido as esperanças de encontrar um emprego e deixou de o procurar, concluiu.