“Diversificação da economia não está a acontecer, nem no ritmo necessário, nem na dimensão desejada”

Ministro da Economia e Planeamento considera ser no reconhecimento dos problemas que se podem encontrar as melhores soluções.

Angola /
17 Mai 2019 / 14:30 H.

O governante que falava recentemente, em Luanda, na abertura do Fórum de Apoio à Reconversão da Economia Nacional, reconheceu que a diversificação das exportações não está a acontecer, nem no ritmo necessário, nem na dimensão desejada.

“Agentes económicos, Governo, economistas e centros de investigação angolanos sabem que a diversificação das exportações é, provavelmente, a única via alternativa de se arrecadar mais recursos cambiais”, disse, acrescentando que os constrangimentos para o aumento das exportações que não sejam minerais são conhecidos.

Pedro Luís da Fonseca admitiu ainda que os mercados externos são altamente exigentes, com relação aos preços, qualidade, marketing, respeito por prazos de entrega, e acolhimento de normas de qualidade internacionais. Esses requisitos, segundo o ministro, estão longe de serem identificados pelo sistema produtivo nacional.