Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Custo de vida em Angola encerra 2021 em 27%

A alimentação e bebidas não alcoólicas foi a classe que mais contribuiu para o aumento dos preços em Angola, em termos mensais a classe fechou o ano com uma variação de 2,5%.

Angola /
13 Jan 2022 / 10:07 H.

O custo de vida em Angola aumentou 27,03% em Dezembro de 2021, pior registo nos últimos quatro anos, de acordo com os dados do Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN), divulgados nesta quarta-feira (12), pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em termos mensais, os preços aumentaram 2,1% elevando a taxa acumulada para 27% e a anual para 27% um aumento de 0,05 pontos percentuais (pp) quando comparado com o mês anterior, sendo necessário recuar até Julho de 2017 para encontrar um registo tão elevado, quando a inflação se fixou nos 27,3%.

A alimentação e bebidas não alcoólicas foi a classe que mais contribuiu para o aumento dos preços em Angola, em termos mensais a classe fechou o ano com uma variação de 2,5%, seguido das bebidas alcoólicas e tabaco com 2,2%, Mobiliário, equipamento doméstico e manutenção 2,1%, Vestuário e calçado 2,1%, Mobiliário, equipamento doméstico e manutenção 2,1%.

Os dados da Folha de Informação Rápida (FIR) do INE revelam ainda que do ponto de vista administrativo, as províncias que registaram maior variação nos preços foram Namibe, Huíla e Malanje com 2,3% cada e Cuanza Sul, Cuanza Norte ambas com 2,2%. Por sua vez, as províncias com menor variação nos preços foram Bengo, Huambo e Moxico todas com 1,82% e Uíge com 1,9%.

Luanda o principal centro de consumo do País viu os preços aumentarem 2,2% em termos mensais elevando a taxa acumulada os para 30,4% e a homóloga se fixou nos 30,4%.