Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Cabo Verde gastou mais 23% para importar combustíveis até Outubro

Em média, Cabo Verde (que não tem capacidade de refinação nacional) passou do equivalente a 172 mil euros diários de combustíveis importados nos primeiros nove meses de 2020, para mais de 211 mil euros no mesmo período de 2021.

Luanda /
12 Jan 2022 / 11:29 H.

Cabo Verde importou o equivalente a 211 mil euros por dia em combustíveis de Janeiro a Outubro, mais 23% face às compras no mesmo período de 2020, segundo dados do Banco de Cabo Verde.

Segundo a Lusa, o país comprou ao exterior, nos primeiros dez meses deste ano, quase 7.090 milhões de escudos (64,2 milhões de euros) em combustíveis de vários tipos, nomeadamente para garantir a produção de electricidade.

De Janeiro a Outubro de 2020, período fortemente afectado pelo confinamento geral provocado pela pandemia da COVID-19, o arquipélago importou 5.763 milhões de escudos (52,2 milhões de euros) em combustíveis, segundo o histórico do BCV.

Em média, Cabo Verde - que não tem capacidade de refinação nacional - passou do equivalente a 172 mil euros diários de combustíveis importados nos primeiros nove meses de 2020, para mais de 211 mil euros no mesmo período de 2021.

Como reflexo do progressivo aumento do preço do petróleo nos mercados internacionais, os combustíveis à venda em Cabo Verde aumentaram de preço mais de 37% de Janeiro a Dezembro de 2021, segundo dados oficiais.

Em todo o ano de 2020, Cabo Verde comprou ao exterior pouco mais de 6.793 milhões de escudos (61 milhões de euros) em combustíveis de vários tipos, contra os 9.164 milhões de escudos (82,3 milhões de euros) em 2019.

De 2019 para 2020, com a economia a crescer mais de 5%, a importação de combustíveis por Cabo Verde aumentou mais de 1%.

Contudo, essa importação caiu para o equivalente a 166 mil euros por dia em 2020, face aos impactos da crise económica sentidos a partir de Abril.