Mercado de valores
Tempo - Tutiempo.net

Bengo: Quénia quer investir no turismo e agricultura

O Embaixador do Quénia em Angola, Josphat Maikara, afirmou ontem, em Caxito, que a província do Bengo possui terras férteis e um potencial hídrico e florestal que permite desenvolver a agricultura e exportar alguns produtos.

18 Mar 2020 / 08:49 H.

O diplomata fez esta afirmação, no final de uma visita que efectuou à província, para identificar algumas áreas dos sectores do turismo e da agricultura, para possíveis investimentos.

Maikara apontou o sector do turismo angolano como uma área que precisa ser explorada, e sublinhou que o Bengo pode exportar para o seu país a madeira, o peixe e a banana.

Quanto ao seu país (Quénia), disse, possuir um enorme potencial no domínio da indústria, no treinamento de peritos de turismo e na conservação de parques.

“A ideia é que os investidores africanos devem investir no seu próprio continente, pois, só assim, poderemos melhorar significativamente o nível de vida dos africanos. Neste sentido, mais discussões teremos sobre esses assuntos” disse.

A governadora do Bengo, Mara Quiosa, informou que no âmbito da diversificação da economia, o sector do turismo contínua a ser prioritário para o governo da província.

“Com este encontro, o governo do Bengo pretende num futuro próximo assinar um acordo de cooperação com os investidores quenianos, pois a província possui vários tipos de turismo para desenvolver” referiu.

A dirigente avançou ainda que o governo provincial vai continuar a trabalhar na melhoria das infra-estruturas, nos sectores da energia e água e vias de comunicação, para promover a implementação de novos projectos turísticos.

Caso se estabeleça um acordo, os dois governos pretendem cooperar com igual reciprocidade de vantagens.

No Bengo, o embaixador do Quénia visitou a zona turística do açude, a empresa Novagrolider e deslocou-se ao município do Ambriz, onde visitou a Fortaleza, a casa dos escravos e a praia do Kinfuca.