Tempo - Tutiempo.net

Bancos europeus estão mais resilientes mas estão a emitir dívida de alto risco

A agência de notação financeira Moody’s alertou num relatório, que a emissão de dívida dos bancos europeus tornou-se mais arriscada nos últimos cinco anos, apesar dos balanços dos bancos estarem mais fortes e de terem melhorado os seus perfis de risco de crédito.

Europa /
11 Set 2019 / 10:51 H.

Trata-se de um “paradoxo aparente” que a Moody’s diz dever-se à regulação da União Europeia relativa à resolução dos bancos que os obriga “a emitir mais dívida júnior [subordinada] para proteger a dívida sénior”. Mais concretamente, deve-se às exigências da directiva comunitária sobre a recuperação e a resolução de instituições de crédito e de empresas de investimento (BRRD).

“Ainda que, em média, o perfil intrínseco de risco de crédito dos 40 maiores bancos europeus tenha subido meio nível para Baa2 nos últimos cinco anos, o rating médio da dívida emitida por esses bancos caiu um nível para Baa1″, explicou Nick Hill, da Moody’s.

De acordo com a agência de rating, a BRRD estabelece um processo ordenado para a falência dos bancos, mas estabelece que, nestes casos, os bancos têm de emitir “uma almofada especial de dívida” para concretizar uma resolução. Almofada essa que é composta por passivo “bail-inável“. Isto é, utilizável perante uma situação de crise financeira (risco de falência) de uma instituição financeira, já que em caso de bail-in os detentores de títulos (obrigacionistas) e depositantes são forçados a suportar parte dos encargos de modo a viabilizar a instituição ou a atenuar os riscos de contágio à economia.